Por Francisco Cândido
Em 10/07/2019

AVENIDA VILLEROY (Leste e Oeste)
Augusto Ximenes de Villeroy – o criador do Município de Boa Vista em 1890


Para conhecer o homem que assinou o Decreto de criação do Município de Boa Vista é preciso viajar no tempo e ir ao encontro dos últimos dias do Império e de sua presença na região amazônica. Alguns meses antes do advento da República, o conde D´Eu, marido da princesa Isabel, chegou a Manaus a caminho de Tabatinga, no alto rio Solimões, no Amazonas. 

No dia 29 de junho de 1889, aproveitando a presença da comitiva imperial na capital amazonense, os adversários dos monarquistas inauguraram o Clube Republicano, instalado dias depois, em 3 de julho daquele ano.

Presidido por Domingo Teófilo Carvalho Leal, que era também o presidente do Partido Republicano Amazônida, o clube reunia as mais expressivas personalidades políticas e empresariais locais e também os militares. Como consequência das limitações a que estavam sujeitos os meios de comunicação, as notícias da Proclamação da República em 15 de novembro de 1889, só chegaram a Manaus no dia 21 e mesmo assim, as cartas foram levadas por uma delegação do governo republicano provisório do Pará.

Foi então que o Clube Republicano, em reunião realizada no Teatro Éden, elegeu a Junta de Governo Provisório do Amazonas, cujas figuras principais passaram a ser: o Presidente do Clube, Domingos Leal, o capitão Manoel Lopes da Cruz (Comandante da Flotilha do Amazonas) e o tenente-coronel Antonio Florêncio Pereira do Lago (Comandante das Armas).

Depois de empossados, os membros da Junta militar, seguidos de um grande número de populares, foi até o Palácio do Governo, mais tarde sede da Câmara Municipal de Manaus, e depuseram o último presidente da Província do Amazonas, Manoel Francisco Machado, o barão do Solimões, que não impôs resistência. Era o dia 21 de novembro de 1889.

A Junta do Governo Provisório permaneceu no poder até o dia 4 de janeiro de 1890. No dia seguinte, obedecendo a determinações contidas nas Instruções do Governo Provisório, baixadas pelo Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, 1º Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil, a Junta do Governo Provisório se extinguiu e em seu lugar assumiu o capitão Augusto Ximenes de Villeroy, tendo como vice o barão do Juruá, o senhor Guilherme José Moreira. 

Villeroy governou a Província do Amazonas no período de 4 de janeiro a 2 de novembro de 1890. Um de seus primeiros atos foi dissolver o Congresso Legislativo (espécie de Assembleia Legislativa Provincial) e as Câmaras Municipais. Na reformulação que promoveu no governo, o capitão Villeroy extinguiu empregos, reformou as repartições públicas e promoveu outras mudanças, como a indicação de novos chefes para os setores da Administração. 

Em 7 de janeiro, cumprindo Decreto Presidencial, que instituía a “Liberdade de Culto, a Secularização dos Cemitérios e, ainda, a Adoção do Casamento Civil”, o governador Villeroy acabou com o ensino religioso nas escolas, até então matéria obrigatória nos currículos. Em meio a sua gestão, Augusto Ximenes de Villeroy assinou o Decreto nº 049, de 9 de julho de 1890, através do qual criou o Município de Boa Vista do Rio Branco

Em 02 de novembro de 1890 a mulher do governador Villeroy adoeceu e ele renunciou ao cargo para se dedicar em tempo integral à saúde da esposa. 

Para sucedê-lo no governo do Amazonas, Villeroy indicou o engenheiro civil e tenente Eduardo Ribeiro que permaneceu no cargo até o dia 5 de maio de 1891.

Eis, portanto, um resumo da história do Governador que criou o Município de Boa Vista do Rio Branco (hoje a capital do Estado de Roraima). 

Em sua homenagem a Prefeitura Municipal denominou uma das principais avenidas da cidade, com o nome de: “Avenida Villeroy”. Esta avenida nasce na Praça do Centro Cívico Joaquim Nabuco e segue em dois sentidos: para leste, até o Bairro Paraviana, e para oeste, até a Avenida das Guianas, em frente à Rodoviária de Boa Vista. 

Também, como parte da História de Boa Vista, citamos o primeiro Superintendente (Prefeito/Administrador) de Boa Vista, o Coronel Mota (João Capistrano da Silva Mota); o capitão Temístocles Henrique Trigueiro (último prefeito, quando Boa Vista deixou de pertencer ao Estado do Amazonas); Mário Homem de Melo (o primeiro prefeito do Território Federal do Rio Branco); Silvio Sebastião de Castro Leite (primeiro Prefeito eleito pelo voto popular) e a atual prefeita Teresa Surita (já no seu sexto mandato).

Ontem, dia 09 de Julho de 2019, a cidade de Boa Vista completou 129 anos (1890-2019) e, a Prefeitura (Prefeita Teresa Surita) realizou no Teatro Municipal uma solenidade especial em comemoração à data, com eventos culturais, músicas regionais, autoridades e convidados.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala