Por Francisco Cândido
Em 23/05/2018

GENÉSIO DA COSTA AGUIAR
A música dá alma ao Universo, Asas à mente e Voo para a imaginação.

O músico Genésio da Costa Aguiar nasceu na cidade de “Pastos Bons”, no Maranhão, no dia 16/12/1930. Era filho do casal Antônio Pinto Costa Aguiar e Ana Maria Pinto Aguiar. Depois, na adolescência foi pra Bacabal, onde começou os estudos.

Em 1951, acompanhado do amigo Natanael Gonçalves Vieira (que anos mais tarde se tornaria advogado, e hoje já é falecido), deixou o Maranhão e foi para Manaus, dado às notícias do ciclo da borracha, sendo atrativo para muitos nordestinos.

 Passou pouco tempo, quando soube que havia ouro e diamante a explorar no Território Federal do Rio Branco (hoje Roraima). A primeira parada foi na Colônia Agrícola Fernando Costa (hoje Mucajaí), onde trabalho como colono. Mas, não ficou satisfeito com o trabalho.

Resolveu, então, subir o rio Branco até Boa Vista e, daqui para a região do Tepequém, onde passou a trabalhar na área de garimpo, na função de mergulhador.

De volta à Boa Vista, Genésio Aguiar, que já tinha talento musical (o Trombone era seu instrumento predileto) foi convidado para integrar a Banda de Música (apelidada de “A Furiosa” – porque tocava com vigor vários estilos musicais), pertencente à Prefeitura, no quadro da antiga Guarda Municipal de Boa Vista. E, tempos depois, integrou também o quadro de músicos da Polícia Militar do Território Federal de Roraima.

 Faziam parte da Banda (e, aqui pedimos perdão por não sabermos os nomes de todos os integrantes): Raimundo Corrêa Soares (o “Marreta”), Raimundo Nonato da Conceição (“ o “Canguru”); Calça Preta, Claúdio Barbosa, China, Mangulão, Zelito, Cortiça, Coimbra, Antônio Neto, Eugênio Rififi, Fátimo, Cândido, Vera Cruz, Antonio Lata, Gagau, Maestro Franco, entre outros. A Banda estava sempre presente nos desfiles, apresentações no Coreto da Praça do Centro Cívico e, era convidada para animar as festas no interior do Território.

Além de músico, Genésio Aguiar foi também professor. Ministrou aulas na Vila do Tucano (na região de Bonfim) e no Uiramutã onde, além de professor, atuou como Juiz de Paz e enfermeiro (tinha o curso de enfermagem).

Passados alguns anos no interior, foi convidado para vir dar aula nas escolas da capital Boa Vista. Foi professor nas Escolas: Lobo D´Almada, Penha Brasil e Ana Libória.

 Além da atividade pedagógica, enquanto professor, Genésio Aguiar integrou o Quadro de Comissariado do Menor (hoje, seria Agente de Proteção à Infância e Adolescência), além de membro do Conselho de Sentença, no Fórum Sobral Pinto.

Genésio, junto à sua filha Wanda David Aguiar (já falecida e hoje nome de uma escola no Bairro Raiar do Sol), participou do Coral da Secretaria da Educação e Cultura, sob a batuta do Maestro Dirson Felix Costa (autor da música do Hino do Estado de Roraima, cuja letra é de autoria de Dorval Magalhães).

O talento musical de Genésio Aguiar ficou patente durante mais de 40 anos, como Trombonista, flautista e saxofonista na Banda de Música “A Furiosa”, chamada também de: “Quebra resguardo”. Hoje a antiga Banda já não mais existe, no entanto continua na lembrança daqueles que tiveram a oportunidade de ouvir e ver suas apresentações nas praças e nos eventos. A Banda pertenceu quadro de músicos da Polícia Militar, depois, da Prefeitura de Boa Vista e, está intimamente ligada ao atual Instituto Boa Vista de Música – IBVM-, sob a direção do músico Sérgio Barros.
Genésio Aguiar foi agraciado em 2012, pela Assembleia Legislativa do Estado de Roraima, com a Comenda ”Orgulho de Roraima”.

Genésio Aguiar era casado com a senhora Maria Messias David Aguiar (1936-2013), com a qual teve os filhos: Walber, Wanda, Cleres e Creyse David Aguiar;

Deles descendem os netos: Caio Vinícius de Souza Aguiar; Wanda Laís de Souza Aguiar e Ana Caroline de Souza Aguiar (filhos do Walber); Márcio Henrique Aguiar (filho da Wanda); Maria Júlia Aguiar Abadi e Ana Clara Aguiar Abadi (filhas da Cleres); e Renato Aguiar Ueoka (filho da Creyse David Aguiar).

São também filhos do músico Genésio da Costa Aguiar: Gean Gleidy Lima Aguiar; Gene Charles Lima Aguiar e Genearles Lima Aguiar.

 Deles descendem os netos: Wendi; Wanda; Eric; Wanessa e Nicolas (filhos da Gean Gleidy); Gene Charles Lima Aguiar; Gene Alexandre Aquino Aguiar; Gene Herlison Aquino Aguiar e Alícia Gércia Costa Aguiar (filhos de Gene Charles); Missiwene; Melissa; Eduardo e Genrique (filhos de Genearles Lima Aguiar).

Quando o músico Genésio da Costa Aguiar faleceu em 29/05/2015, o Instituto Boa Vista de Música lhe prestou a seguinte homenagem: “(...) Um músico que orgulhava o IBVM, por sua garra de nunca abandonar a música. Parar de tocar era como se faltasse seu ar para viver... E, hoje nos deixou saudosos de sua costumeira alegria e suas histórias que nos levavam ao tempo da fundação da Banda Municipal, em que estes alegravam todos os bailes do antigo Território de Roraima. Que o senhor descanse em paz seu Genésio, porque já cumpriu sua missão de nos alegrar com seu instrumento. (...)”.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Charles disse: Em 23/05/2018 às 15:22:52

"Genésio da Costa Aguiar: um homem que faz falta, nas suas conversas, sempre na busca de apaziguar, educado, modesto, atencioso. A sua história estão gravadas nos corações daqueles que tiveram a grande oportunidade de conhecê-lo."

Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala