Por Marcelo Tito
Em 14/08/2019

O perigo de ser multitarefas

Vivemos em um mundo que nos bombardeia com dezenas e, em alguns momentos, centenas de estímulos de forma simultânea. Muitos deles são processados por nosso organismo quase que automaticamente sem que façamos um esforço consciente para que estes sejam percebidos, processados e gerem uma resposta comportamental.

Agora mesmo, enquanto você realiza essa leitura, seus olhos captam a luz, seu corpo está tocando a cadeira ou o sofá, sua pele está recebendo estímulos de temperatura e pressão do ambiente, sua língua repousa em sua boca, você é capaz de sentir o cheiro do ambiente que o cerca. 

Incrível não é mesmo?

A capacidade do corpo humano em realizar tarefas é fantástica, contudo não é ilimitada.

Segundo o neurocientista americano Stephen Louis Macknik o cérebro não foi projetado para interagir com duas ou três coisa de forma simultânea. Ele é configurado para reagir a uma coisa de cada vez. Ainda segundo ele, não se pode dar completa atenção à tarefa visual de dirigir e escutar, por exemplo, mesmo que se utilize um aparelho de viva voz. Ele compara os padrões de atenção de uma pessoa ao volante e falando ao celular (de qualquer maneira que seja) ao de uma pessoa bêbada.

Para Clifford Nass, professor de comunicação da Universidade de Stanford, pessoas adeptas da multitarefa não conseguem ignorar as coisas, têm dificuldades de memória e têm menos autocontrole. 

Falar ao telefone enquanto anotamos um recado, digitar no celular enquanto ouvimos uma música, são exemplos de multitarefas cotidianas e inofensivas que praticamente todos nós fazemos. No entanto, algumas dessas tarefas envolvem graus de complexidade que exigem nossa atenção de forma plena.

Muitas mortes têm ocorrido no trânsito, devido à insistência de alguns condutores em utilizar o celular enquanto dirige, inclusive para envio de mensagens de texto. Segundo dados da Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), essa atitude é a terceira maior causa de mortes no trânsito no País, vitimando cerca de 150 motoristas por dia e 54 mil anualmente.

Então fica a dica,

Respeite suas limitações e valorize a vida.

Um grande abraço.

Marcelo Tito
marcelotitopsi@gmail.com
Psicólogo, especialista em Dor CRP-20 / 9545
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Saúde e Comportamento
+ Ler mais artigos de Saúde e Comportamento