OPINIÃO - Folha de Boa Vista
Por Opinião
Em 08/07/2021

O “boom do câncer” nos aguarda em 2022


*Por Renan Aleluia


Quando os primeiros casos de covid-19 começaram a surgir no Brasil, o país e a área da saúde entraram em um estado de alerta para conter o avanço do vírus. Porém, assim como o coronavírus, há uma outra doença que não espera: o câncer. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), 50 mil novos casos deixaram de ser diagnosticados no Brasil somente em Março e Abril de 2019. Essa queda na identificação mostra apenas o que o mercado da oncologia já está ciente: haverá um “boom” de pacientes com câncer em 2022.

Os números também fazem sentido com a projeção do Instituto Nacional do Câncer (INCA) que divulgou novas estatísticas para o triênio 2020-2022, onde o país irá atingir os 625 mil novos casos a cada ano. Entre os tipos da doença - e uma das que mais matam mulheres no mundo depois do câncer de pele não melanoma - afetados diretamente pelos efeitos da pandemia e do isolamento social, está o câncer de mama, que registrou queda de 42% em 2020 com relação a 2019 em exames de mamografia, de acordo com um estudo publicado pela mastologista Jordana Bessa na Revista de Saúde Pública (“Breast imaging hindered during covid-19 pandemic, in Brazil”). São 800 mil exames não realizados que, considerando a taxa de detecção, querem dizer que 4 mil casos não foram diagnosticados este ano. E, veja bem, estamos falando apenas da saúde pública.

Mesmo em pacientes que já tinham nódulos palpáveis e necessitavam de acompanhamento, as mamografias não foram feitas - cerca de quase 50 mil mulheres. Como se já não bastassem as várias dificuldades diárias de um paciente diagnosticado com a doença, as lutas judiciais travadas contra planos de saúde para conseguir um único exame ou até mesmo a longa espera na fila do SUS, a área da saúde sofre também com os impactos da pandemia a longo prazo. A pergunta que fica é: quando esse “boom” chegar, o que poderemos fazer?

Como vamos resolver? Como colocar “a casa em ordem”? O setor de oncologia já está atento para este cenário e vem, dentro do possível, monitorando a situação de perto e buscando trazer a conscientização da população para a importância da realização dos exames de rotina. Mas sabemos que, assim como já foram todos estes anos, a saúde pública pode não suportar a demanda e a privada está fora da realidade para muitos brasileiros. O momento, no entanto, é de união, ajuda e responsabilidade.

As healthtechs, como são chamadas as startups de saúde, talvez tenham um papel fundamental nesse cenário. A receita para que isso funcione é continuar promovendo a inovação no mercado, mas sempre em benefício da população, ou seja, aliar a sua veia empreendedora e tecnológica a um custo mais baixo e acessível para que todos tenham a oportunidade de tentar e correr atrás do tempo perdido. Já existem empresas engajadas neste sentido, oferecendo serviços de qualidade e olhando para o todo, como a nutrição e a psicologia.

Essa união será essencial para que o país se recupere também do câncer e consiga trazer números mais otimistas no futuro.

*Renan Aleluia é CEO e fundador da Ana Saúde, clínica digital especializada em oncologia e atenção primária ao paciente com câncer


Cresça sempre crescendo


Afonso Rodrigues de Oliveira


Ocupe seu tempo crescendo, desenvolvendo sua habilidade e seu talento. Só assim não terá tempo para criticar os outros. Não acumule fracassos, e sim experiências. Tire proveito de seus problemas e não se deixe abater por eles. Tenha fé e energia, acredite. Você pode tudo o que quiser”. (Aristóteles Onassis)


A vida é curta, por mais que você viva. Aproveite seu tempo, em vez de desperdiçá-lo com coisas e pensamentos negativos. Não importa sua idade cronológica. O que importa mesmo é que você esteja sempre crescendo. Todos nós só vivemos o agora. O que passou, passou. O que virá vai nos encontrar no preparo com o que aprendemos. Vá pensando nisso sempre que estiver orientando seu filho ou sua filha, para o futuro deles. O lar é o berço da vida. E já sabemos que a educação começa no berço, que é o nosso lar.

Pare de perder seu tempo criticando. A crítica não nos leva a lugar nenhum. Ela só mostra o nosso despreparo para a vida. Mas se tiver que criticar, critique sempre o ato, e não quem o praticou. Você pode estar transmitindo uma mensagem, em vez de uma crítica. Não fique acumulando, em suas lembranças, fracassos do passado. Lembre-se do passado, apenas o que lhe traga felicidade e alegria. Nunca se deixe abater com pensamentos negativos nem lembranças de fracassos do passado. Só vencemos quando aprendemos com os erros.

Mantenha sempre em sua mente, que você tem todo o poder de que necessita para ser feliz. E é no seu subconsciente que está todo o poder de que você necessita. Não se esqueça de que “O reino de Deus está dentro de nós”. E que só precisamos caminhar na direção da racionalidade. A vida é um eterno ir e vir. Não sabemos quantas idas e vindas já vivemos em nossas vidas. E não estaríamos de volta se estivéssemos preparados para a ida.

Não desperdice seu dia. Viva cada momento como se ele fosse o último. Esteja sempre feliz com você mesmo, ou mesma. São seus pensamentos que tanto podem fazer de sua vida um céu, ou um inferno. Tudo vai depender de você. Ninguém, além de você mesmo, ou mesma, tem o poder de fazer isso por você. Não pare, esperando que alguém faça você se sentir feliz. Só você pode fazer isso por você. Nunca se aborreça com o negativismo de alguém. Cada um está na dele.

Contribua para o desenvolvimento da humanidade. Você faz parte dela, no grupo que tanto pode ir para o mal quanto para o bem. A escolha vai depender do valor que você se der. Abra sua mente e vá em frente. Na mente aberta não há como o absurdo entrar. Mire-se sempre no seu espelho interior. É nele que você vai ver o ser que você realmente é. Pense nisso.


afonso_rr@hotmail.com

99121-1460


Opinião
fale@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao