Por Opinião
Em 08/10/2019

Outubro rosa - Geórgia Moura*

Outubro rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente do câncer de colo de útero.

Vários são os fatores de risco que podem desenvolver o diagnóstico do câncer: sobrepeso, tabagismo, hereditariedade, alto consumo de álcool, sedentarismo, má alimentação, contato com substâncias nocivas à saúde, etc. Comportamentos preventivos podem ser adotados ao longo da vida, reduzindo o risco desses fatores, tais como: boa alimentação, prática regular de atividade física, redução de estresse, controle de peso, redução na ingestão de bebidas alcoólicas, etc.

Para manter-se saudável, temos como ótima alternativa a prática de boa qualidade de vida, autoconhecimento e saúde mental em dia. O profissional de psicologia trabalha orientando e auxiliando a romper barreiras comportamentais, através de estratégias adequadas.

Quem trabalha com psicologia clínica e está acostumado a lidar com quadros de doenças crônicas e pacientes terminais adverte: é normal experimentar tristezas persistentes, quadros de depressão, momentos de pouca energia e transtornos na alimentação, seja comendo pouco ou em excesso.

Em casos em que o câncer já foi diagnosticado, os sentimentos desencontrados podem provocar ainda problemas de sono, dificultar a concentração e até mesmo desencadear agitação. O apoio da psicoterapia é peça-chave para que a pessoa com câncer compreenda a importância do tratamento e de expressar seus sentimentos a todo momento.

Um caso de câncer de mama é mais fácil de tratar e tem maior probabilidade de cura se detectado de forma precoce. Nesse sentido, as mulheres têm o poder, já que conhecem seu corpo melhor do que ninguém. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) insiste na importância de conhecer como são suas mamas, formato e textura, para ser capaz de perceber alterações suspeitosas e persistentes, que devem ser avaliadas por um especialista.

E você também pode contribuir para a prevenção da doença mantendo uma alimentação equilibrada, tentando conservar um peso corporal adequado, evitando o consumo de álcool e praticando atividades físicas de forma regular. Amamentar também é considerado um fator protetor.

Una-se ao movimento em prol da conscientização sobre a importância de estar alerta aos possíveis sinais de um câncer de mama, assim como de fazer a mamografia de rastreamento de forma periódica. O autoexame também é de extrema importância, pois além de você conhecer seu corpo, fica mais fácil de descobrir um câncer ou outro problema, já que qualquer alteração deve ser motivo de uma consulta com um médico.

*Bacharela em Direito e Psicóloga
Instagram: @psicologa_georgiamoura
Celular: 9 91112692


Coturnos e cadernos - Walber Aguiar*

Há soldados armados, amados ou não, quase todos perdidos de armas na mão, nos quartéis lhes ensinam antigas lições, de morrer pela pátria e viver sem razão... (Geraldo Vandré)

Era manhã. Adolescentes marchavam, indo na direção do quartel. Ou melhor, da escola quartelar, ou melhor, militarizada. Marchavam sem saber com que motivação iam; se estavam ali por prazer pessoal ou por uma obrigação de obediência aos pais, ou ainda por um dever de consciência, por se achar muito bom pra viver num mundo ruim, torto, ou muito mau pra se viver num mundo bom, capaz de espalhar o ético e a canção, o sensato e o coerente em meio ao caos.

Embora não tivessem a mesma motivação, marchavam. À semelhança da “marcha pra Jesus”, que nunca precisou de marcha, pois sua marcha sempre foi na direção do amor, nunca da hipocrisia e da motivação política, caminhavam, de acordo com a música, mas nem sempre cantavam; visto que os motivos eram mínimos para entoar qualquer canção que fosse. Cerceamento da liberdade, transformação de alunos em fantoches, em soldadinhos de chumbo, extinção quase absoluta da criatividade, da arte, da poesia. Até porque nessas escolas quartelares o aluno não precisa pensar ou questionar, basta baixar a cabeça e obedecer, feito vaquinha de presépio.

Isto posto, sabe-se, portanto, de muitas experiências advindas desse modelo de escola, em sua maioria negativas. Alunos com trauma de farda, apelidos, gritos, aliciamento, assédio moral e até sexual. Profissionais capacitados pela pedagogia e pelo viés didático, sendo humilhados por essa gente de farda, (com exceções), com atos de incompreensão, falta de educação, estupidez.

Sim, de acordo com o poeta, escola não é quartel e aluno não é soldado. Por isso, contando as famílias satisfeitas, há muita insatisfação no seio dessas escolas militarizadas, ou seriam quartéis travestidos de uma pedagogia do recalque?

Naquela manhã, muitos alunos caminhavam. Reprimidos ou não, amados ou não, caminhavam. E muitos, mesmo sem criatividade e sem razão, ainda acreditavam nas flores vencendo o canhão...


*Poeta, historiador, professor de filosofia, advogado e membro da Academia Roraimense de Letras


Há saída para o caos - Marlene de Andrade*

"Ame o seu próximo como a si mesmo" (Marcos 12:31)
 
Estamos chegando a 2020 e a situação da imigração venezuelana ainda não foi resolvida, mas o que é ainda mais preocupante é perceber o número enorme de crianças que estão nascendo na maternidade do nosso estado. Que futuro terão elas?

E o pior de tudo, é que tem muitos brasileiros passando também por dificuldades e essa imigração desordenada, querendo ou não, aumenta ainda mais a desorganização social pela qual passa o estado de Roraima.

Conta-nos a história que a Reforma Protestante ocorrida no século XVI não foi somente um movimento espiritual e eclesiástico, pois também se preocupou com o caos que se instalou em Genebra e um dos líderes foi João Calvino, o qual, como prefeito daquela cidade, se preocupou muito com os problemas sociais de sua época, fato esse de suma relevância, pois nessa época ocorria grandes problemas sociais naquele país, fruto de uma desorganização que já vinha se arrastando há anos.

Em cima dessa história toda, chama atenção perceber que um homem religioso, da segunda geração dos reformadores da Igreja de Cristo, se importava com o sofrimento alheio e com as injustiças sociais. E tanto isso é verdade que em suas Institutas da Religião Cristã Calvino trata de assuntos relacionados com a responsabilidade que a Igreja tem com os problemas sociais e por causa disso ele acabou, apesar de ser um teólogo, se envolvendo com as causas sociais de Genebra.

Hoje a Suíça é um país organizado devido todo um trabalho que foi feito há quase 500 anos, quando esse grande homem de Deus, juntamente com outros cristãos, entenderam que não adiantava só pregar o Evangelho, pois era necessário ajudar as pessoas saírem do caos, oferecendo-lhes novas perspectivas, a fim de que pudessem sobreviver dignamente.

E aqui em Roraima e em todo o Brasil, que faremos nós? Que farão nossos governantes para ajudar, não somente os venezuelanos, porém também os brasileiros que estão jogados na rua da amargura?

Calvino e seus companheiros de luta, segundo o Rev. Sérgio Paulo Ribeiro Lyra, se preocuparam com a assistência social aos necessitados sem discriminação de nacionalidade; cuidaram da saúde popular através de um programa de visita médica domiciliar; capacitaram profissionalmente os necessitados; combateram o desemprego com oferta de trabalho pelo governo; combateram a bebedice e a proliferação das tabernas e investiram na educação de todos, tornando a Suíça, hoje, um país nota 10, sem moradores de rua, onde a honestidade entre os cidadãos é palavra de ordem.

Nesse viés, cabe uma pergunta: o que está faltando, não só para Roraima, porém também todo Brasil se tornar um país aos moldes da Suíça?
 
*Médica Especialista em Medicina do Trabalho/ANAMT


“Pule pu riba” - Afonso Rodrigues de Oliveira*

“A vida é para quem topa qualquer parada, não para quem para em qualquer topada.” (Bob Marley)

O escoteiro, ainda “lobinho”, Raimundinho, já sabia disso, mesma sem saber que já sabia. Porque é assim que pulamos por cima dos obstáculos, vida afora. As topadas existem mesmo quando não topamos. O que faz com que aprendamos nas caminhadas da vida. São as paradas que não devem nos parar. Você está enfrentando os maus momentos, em todos os momentos. E às vezes nem percebe que venceu a luta sem lutar. Preste mais atenção aos acontecimentos do seu dia a dia em relação à sua vida. Mesmo nas coisas mais simples. Muitas vezes o milagre acontece porque você não sabia que era capaz de fazê-lo. Aí você fica sorrindo, como se a coisas tivessem acontecido por um acaso.

Vamos desembrulhar. Procure viver cada momento do dia de hoje com muito amor. E o amor não é derramamento de sentimentos, mas a semente da felicidade. E ela, a semente, está dentro de cada um de nós. É só saber plantá-la. E cada um de nós tem as sementes de que necessita para ser feliz. É só saber encarar os acontecimentos e saber quais os que nos interessa, para sermos felizes. Simples pra dedéu. Acostume-se a dar bom dia ao dia, todos os dias. Quando acordar, pela manhã, dirija seus pensamentos para as coisas mais úteis e agradáveis, que poderão lhe acontecer no correr do dia. Porque tudo que fazemos na vida é produto dos nossos pensamentos. Se você acordar pensando num possível e provável assalto, com certeza, mais cedo ou mais tarde, você vai dar de cara com o assaltante. Porque foi essa a mensagem que você passou para o seu subconsciente.

Vamos viver bem. O universo é rico e está à disposição de cada um de nós. O importante é que sejamos racionais, suficientemente, para acreditar nisso. Mas só acreditamos quando acreditamos em nós mesmos. Então vamos acreditar no valor que temos, independentemente da nossa condição social, financeira ou coisa assim. Todo o poder de que você necessita está em você. Faça pra você mesmo, ou mesma, os milagres que farão de sua vida uma obra de arte. Mas você tem que acreditar que você é o artista da sua vida. É você que vai mostrar nela sua capacidade de vencer os obstáculos que não são inevitáveis, mas vencíveis. E você pode e deve vencê-los. Então faça isso e pare de ficar reclamando dos maus acontecimentos da vida. Eles são produtos dos maus desempenhos. Eduque-se em você. Aprenda a aprender o que você deve aprender para viver feliz. E tudo está na simplicidade e no amor à vida. E não há amor sem felicidade, nem felicidade sem amor. São elos inseparáveis. Pense nisso.

*Articulista
afonso_rr@hotmail.com
99121-1460 

Opinião
fale@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao