Por Opinião
Em 13/05/2019

Receita de mãe - Vera Sábio

O que será que Deus utilizou para construir as mães, tento aqui descrever sua receita.

É lógico que como cada mãe teve um, ou vários ingredientes exclusivos. Nem tudo tem como ser descrito, pois nunca será revelado e só percebe o filho que enxerga o valor que sua mãe tem.

Mas em geral para ser mãe foi utilizado o mistério da paciência, do perdão incondicional, da condição de ficar noites e mais noites sem dormir, da dedicação exclusiva diante inúmeras coisas para se fazer e conseguindo resolver todas elas.

Ser mãe é magia, é coração modelado em que cada filho que chega ocupa o mesmo lugar do outro sem deixar o outro apertado. 

Colo de mãe é macio independente da sua estrutura física; é abundante e espaçoso. Fazendo com que ela possa comer, trabalhar, se maquiar, enquanto o filho está em seus braços.

Pois braço de mãe é algo muito diferente e meio inexplicável; já que cura a dor imediatamente da mesma forma que seu beijo. 

Os braços, eu não entendo, como são só dois e ela consegue segurar tantas coisas ao mesmo tempo que o filho está sendo ninado e protegido neles.

As pernas também são fortes, são firmes com passos certeiros e faz com as orações o filho voltar ao caminho; anda em busca dele em todo lugar e sabe que desistir do filho é algo impossível.

O sorriso da mãe é lindo, ilumina a vida, faz querer outra vez. Brilha como seus olhos carinhosos ou lacrimejantes; os quais estão sempre presente nos momentos felizes e principalmente nos momentos que precisamos ter esperança, acreditar que são só momentos e tudo ficará bem. Pois só temos esta certeza com as palavras maternas.

Bom o que mais falar deste ser divino...

É mãe aquela que protege, aquela que gera, aquela que adota e acima de tudo aquela que ama.

A vida é mais bonita quando todos tivermos pitadas de receita de mãe. Soubermos olhar o outro com bondade, acolher com sinceridade, estar sempre disponível a ajudar e amar com sentimentos maternos.

E que todas as mãe sejam valorizadas em todos os dias, afinal não existiríamos sem uma mãe, da qual devemos todo amor e gratidão.

*Escritora, palestrante, servidora pública, esposa, mãe e cega com grande visão interna.
Adquira meu livro “Enxergando o Sucesso com as Mãos” Cel 95 991687731
Blog enxergandocomosdedos.blogspot.com.br


VESTIBULAR! - Selma Mulinari

Estamos em fase de inscrição do ENEM, quando iniciam esses processos nos deparamos com os questionamentos de sempre, a dificuldade em acessar a formação de nível superior no Brasil, pois o vestibular continua sendo o bicho papão dos jovens brasileiros. As dificuldades que os jovens continuam tendo para entrar em determinados cursos considerados de elite, a questão das cotas, a falência do ensino público, são problemas que ainda cerceiam o acesso de inúmeros jovens ao ensino superior.

Como chegamos a esse ponto na educação brasileira? O ensino superior continua restrito a um grupo em função do sistema educacional brasileiro não ter uma base sólida? Sempre reclamamos que falta investimento, mas será que em relação ao ensino superior o que falta não são estratégias para melhor usar os recursos que estão à disposição? Os alunos devem ser estimulados a chegar à faculdade e para tanto temos que ter o fortalecimento da escola pública, como forma de proporcionar o acesso e também temos que ter cursos superiores gratuitos e acessíveis.

Entrar para uma faculdade federal aqui no Brasil é um feito inusitado para alunos que escolhem cursar medicina, direito, medicina veterinária, entre outros cursos considerados de elite. Dentro das universidades federais e estaduais ainda temos um ponto bastante delicado que é a questão das cotas, acredito que se o Brasil fosse um país sério o aluno teria acesso à universidade pelos conhecimentos adquiridos e não pela sua cor ou etnia.

Fora das universidades federais e estaduais, o ensino superior virou um grande comércio com instituições que ludibriam as pessoas o tempo todo, mas oferecem preços mais acessíveis, daí o povo corre o risco. Ou então as instituições sérias que cobram um preço exorbitante. Mas continuo achando que o cerne da questão ainda está na falência do ensino fundamental e médio público.

Outra questão que se torna preocupante também é a cabeça dos nossos jovens, que tendem a demorar um pouco mais a amadurecer. Hoje com 17/18 anos o jovem conclui o ensino médio e se habilita a um curso superior. Sempre achei que com 17/18 anos é difícil saber o que você quer fazer a sua vida inteira e penso dessa forma por entender que só fazemos bem, com dedicação e com sucesso o que gostamos.

Por outro lado o compromisso com o sucesso cedo demais e sem amadurecimento nem sempre dá certo. Os jovens de hoje têm um compromisso muito sério com o sucesso e a palavra sucesso vem atrelada a ganhar muito dinheiro, já que o consumismo é uma das molas mestras do mundo.

Então muitas vezes esses jovens colocam em primeiro lugar em suas vidas o foco nesse ponto, ganhar dinheiro!

Existe uma dicotomia muito grande entre ser feliz e ser bem sucedido, essa questão também passa pela questão de ganhar dinheiro. Daí vem o problema que identificamos na maioria dos jovens de hoje na hora de escolher um curso superior. Muitos jovens se esquecem de olhar para dentro de si mesmo e observar suas particularidades, especificidades e aptidões para correr atrás do que seria sua galinha dos ovos de ouro.

Entendo que isso acontece também pelo fato do ensino superior ser encarado como uma estratégia para alcançar o crescimento pessoal e o sucesso financeiro. Para a maioria dos jovens não é sequer observada a ideia de que uma pessoa possa se realizar profissionalmente de outra forma.

Então, vemos essas cabeças despreparadas entrando numa fria, saindo da faculdade já demonstrando problemas para exercer sua profissão. Profissão esta que será o carrasco de uma vida toda se a escolha não for acertada.

Entre os jovens há também a necessidade premente de tudo acontecer rápido, o imediatismo faz parte do dia a dia. Esse dilema leva o jovem pensar que ter acesso à formação superior pode ser a fórmula mágica para chegar mais rápido ao sucesso e consequentemente a um conforto financeiro. Além, é claro, do velho problema dos jovens terem que ir para universidade para agradar os pais, com o agravante daqueles casos que querem ser iguais aos pais. Ainda temos pais que pensam que os filhos só serão felizes se andarem pelo seu caminho, seguindo os seus passos e seguindo a sua trajetória profissional.

Muitas vezes os jovens são criados com a visão de que o trabalho é um castigo, não conseguem enxergar o trabalho como um processo prazeroso e que pode e deve ser a principal estratégia para alcançar o caminho para o sucesso pessoal. Sucesso pessoal, sucesso financeiro, só se consegue com foco, esforço e dedicação. 

O trabalho é a estrada que temos que seguir com muita determinação para alcançar as metas que estipulamos para nossas vidas. Mas tudo isso só vai dar certo se não escravizar, se não engessar, se não se tornar um peso acordar todo dia e seguir uma rotina de trabalho. Só vai ser bom se depois de todo o caminho percorrido você tiver a sensação boa que a tua profissão, que as tuas escolhas, além de não ter te escravizado trouxeram muitas alegrias.
    
*Mestra em História Social; Conselheira do CEERR
Mulinari.selma@globo.com


Eternos aprendizes - Afonso Rodrigues de Oliveira

“Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem medo, e nunca se arrepende.” (Leonardo da Vinci) 

Então vamos aprender, sempre. Seja com os acertos, seja com os erros. Os mais inteligentes aprendem mais com os erros do que com os acertos. São exatamente os que não perdem tempo se aborrecendo com os erros. E quando aprendemos com eles não os repetimos. Nunca menospreze uma oportunidade de aprender. Seja o que for que aprendemos engrandece nossas vidas. As veredas e os trancos da vida e na vida devem ser encarados com racionalidade, coragem e amor. É no amor que edificamos a escadaria que nos leva ao sucesso. E só alcançamos o sucesso, na subida dos degraus. 

Só alcançamos o que queremos quando sabemos o que queremos, e buscamos o que realmente queremos. O horizonte é inatingível, mas está sempre à nossa disposição. E é na caminhada pra lá que alcançamos o que buscamos. Então vamos em frente. Nada de derrota. Só os pessimistas sofrem a derrota. Os que sabem se levantar não têm medo de cair. Como será seu dia, hoje? Você não sabe, nem eu. Mas sabemos que vai depender de você. Se você vai ou não, cair no abismo, quando deveria pular por cima dele. Comece seu dia com otimismo. Não perca um minuto sequer com maus pensamentos. Nada de negativismo. Nada, nem ninguém, é superior a você, se você não se julgar inferior. Não importa o que você faz na sua tarefa diária. O que importa é como você a faz. Ela tanto pode levar você ao patamar superior quanto ao inferior. A escolha é sua, e de mais ninguém. Valorize-se no que você é. Mas não caia na esparrela de cair naquela de pensar que é o que pensa que é. Porque nem sempre somos o que pensamos que somos. Os fracassados e os poderosos na empáfia vivem atolados no lamaçal do que pensam que são. Cuidado com você. Você é um ser de origem racional, independentemente do seu sexo, cor da pele, ou origem terrestre.

Não perca seu tempo lutando pela igualdade. Sobretudo se você é dos que ficam a vida toda tentando mostrar o que não são aos que pensam que eles são. Deu pra sacar? O Bob Marley já disse: “Enquanto a cor da pele for mais importante do que o brilho dos olhos, haverá guerra.” E neste caso a guerra não está onde estão os tanques e fuzis. O maior campo de batalha pode estar no seu espírito. É nos seus pensamentos que está todo o poder de que você necessita para vencer na vida. E a luta não é tão renhida quanto imaginamos. Quando temos força removemos os obstáculos. E você pode fazer isso por você, hoje. Então faça-o. Você pode, se achar que pode. Depende de você e de mais ninguém. Pense nisso.

*Articulista
afonso_rr@hotmail.com
99121-1460      

Opinião
fale@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao