Opinião - Folha de Boa Vista
Por Opinião
Em 10/07/2021

A importância do cuidado integrado na jornada digital do paciente

*Guilherme Weigert

Confesse, só aqui entre nós, você já pesquisou no Google sobre algum sintoma que estava sentindo para tentar descobrir se tinha alguma doença ou pediu para alguma pessoa conhecida uma dica de remédio ou até mesmo de tratamento para algum desconforto de saúde? Eu, como médico, posso falar que essas atitudes, aparentemente inocentes, podem ser um dos principais desafios para nós na jornada correta de cuidado de um paciente.

O bom é que já existe outra solução tão fácil de usar e na mesma distância de alguns cliques, só que com o diferencial de ter um profissional para te ajudar. Falo sobre as teleconsultas, cada vez mais acessíveis, e que conseguem oferecer a conexão entre médicos e pacientes de maneira rápida e fácil. A telemedicina possibilita o cuidado integrado em toda a jornada digital do paciente e vou te contar como isso é possível.

Vamos imaginar que um dia você acorde sentindo um desconforto na garganta. Em vez de ir direto a um pronto-socorro ou pesquisar qualquer coisa a respeito na internet, você opte por fazer uma consulta médica online, por meio de uma plataforma de telemedicina. Você será atendido em até 10 minutos por um médico clínico que começará a primeira etapa da sua jornada digital ao coletar informações sobre sua queixa, ouvir sua história e fazer perguntas. Você tem a opção de enviar exames anteriores, caso tenha, para ajudar em sua anamnese.

Caso o médico veja necessidade, ele te direciona para a segunda etapa de sua jornada, ao pedir exames complementares para serem realizados presencialmente, te encaminha para um especialista ou para algum hospital, prescreve algum medicamento, te orienta sobre os próximos passos ou te envia um atestado.

Com essas primeiras fases, você já tem todo o apoio médico inicial para que resolva o seu problema de saúde. No entanto, quando falamos de cuidado integrado e digital, o acompanhamento não acaba aqui. Por meio de contato e conteúdos direcionados e de orientação, você receberá todo monitoramento para tirar dúvidas, sem precisar ir para um pronto-socorro, na segurança da sua casa, ainda mais em tempo de pandemia.

Nesse processo, o acompanhamento de uma enfermeira será muito importante também para o apoio nessa jornada entre médicos especialistas e atendimento multiprofissional, com nutricionistas e psicólogos quando houver necessidade, garantindo um cuidado integrado, possível pela saúde digital.

A sua jornada terá um desfecho quando a sua queixa for resolvida. Ao médico cabe avaliar a efetividade do seu tratamento e se de fato você teve acesso a um cuidado integrado. O fato mais importante é que a tecnologia pode ser a aliada para mudar um simples atendimento médico para um gerador de saúde.

*Guilherme Weigert é médico cardiologista e CEO da Conexa Saúde

Entre a cruz e a espada

Afonso Rodrigues de Oliveira

“O socialismo, que se diz novo, é um velho parricida. Mata a república, sua mãe, e a liberdade, sua irmã. (Balzac)

Uma verdade que a maioria de nós desconhece, é que não há como viver sem política. As cores, formas e modalidades que ela toma, fazem parte, ou do nosso desenvolvimento, ou do ostracismo mental. Então não vamos discuti-la. Racional mesmo é estudá-la. E como não a ensinam nas escolas, vamos abrir nossas mentes e estudá-la. Porque viver a política tem que ter mente aberta. Senão iremos sempre cair na esparrela de cair no bloco dos espertalhões. E a esmagadora maioria é de espertos, mas não de expertos. E os verdadeiramente expertos, o são na esperteza da malandrice. 
A humanidade sempre viveu no engodo da ignorância. Nem poderia ser diferente. Porque vivemos numa caminhada para o desenvolvimento racional. E como a tarefa é simples, não a entendemos. E preferimos ficar esperando que os outros nos guiem, pelo caminho que deveríamos conhecer naturalmente. Simples pra dedéu. 
Toda a história da humanidade é apontada como um mundo de desastres e barbáries. Não há nada na história da humanidade, que nos oriente e nos ensine a viver em paz e em harmonia. A humanidade sempre foi destruída em guerras e crimes hediondos que nos abalam, mas não nos esclarece. Então vamos fazer nossa parte. Vamos ser racionais, mesmo sabendo-nos aprendizes da racionalidade. Mas não aprendemos sem exercício no aprendizado.
Deixemos essa balela pra lá e vamos cuidar de nós mesmos, cuidando do nosso próximo. E o esclarecimento é o alimento mais poderoso para o desenvolvimento. Mas, esclarecer o quê? Não podemos ensinar o que não sabemos. Mas o mais importante é buscar o que não sabemos, mas sabemos que está ao nosso alcance. É só abrirmos nossas mentes. E nunca a iremos abrir, enquanto ficarmos berrando como cabras do pastor. Porque mesmo que sejamos apelidados de animais racionais, devemos entender que não somos animais, mas aprendizes da racionalidade. E só quando atingirmos o verdadeiro grau da racionalidade deixaremos de ser considerados como: “O animal mais hediondo sobre a face da Terra...”.
Vamos abrir nossas mentes e sermos o que realmente somos e não sabemos que somos. E só quando entendermos o que somos, seremos livres para sermos racionais. E aí se acabarão as guerras sociais, e a vida será vivida com racionalidade. E todos nós temos esse poder dentro de nós, em nossas mentes. E não tente virar um santo ou uma santa. Apenas valorize-se e faça sua parte no desenvolvimento da humanidade, sendo um ser humano. “O reino de Deus está dentro de nós”. Pense nisso. 

afonso_rr@hotmail.com
99121-1460   
 

Opinião
fale@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao