Opinião - Folha de Boa Vista
Por Opinião
Em 16/09/2021

Previdência complementar fora da reforma do IR: o que significa?

Kenio Fonseca

Guimarães Rosa já dizia: “A gente nunca entende aquilo que a gente não sabe”. Assim, meu propósito como assessor de investimentos e professor é o de levantar sinais de alerta para que todos, por meio da previdência complementar, possam encontrar suporte no presente e no futuro. Faz todo sentido reforçar que a previdência deve caminhar com o seguro de vida, já que um complementa o outro, uma vez que ele também é uma estratégia para geração de renda e preservação de patrimônio.

No mercado financeiro, há um ditado que diz: “O mercado cai no boato e sobe no fato”. Dessa forma, uma vez que a proposta de reforma tributária ainda precisa ser aprovada pelo Senado e sancionada pelo presidente da República, recomenda-se prudência para não descartar boas carteiras. Por isso, a conversa com um assessor de investimentos torna-se ainda mais relevante neste momento.

A boa notícia é que a previdência complementar não foi incluída na reforma, e disso falarei mais adiante. Antes de tudo, é importante notar que essa modalidade estratégica de reservar recursos para o longo prazo cresce a cada dia em nosso país. Em dezembro de 2020, conforme dados da FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), somente a previdência aberta para pessoas físicas alcançou a casa de R$ 1 trilhão e, no primeiro semestre de 2021, segundo informações da revista Investidor Institucional, ultrapassou R$ 145 bilhões – um aumento de 19,4% em relação ao mesmo período de 2020.

Nesse aspecto, é necessário refletir: o que tem chamado a atenção de muitas pessoas para esse importante instrumento de planejamento?

A resposta é que, atualmente, já existem planos de previdência com alocações entre 5 e 40% em âmbito internacional, ou seja, saindo do risco Brasil. Além disso, recentemente, foi lançado um plano previdenciário atrelado a criptomoedas – não só a Bitcoin, mas a um índice da bolsa Nasdaq –, enquanto outros planos chegam a alocações entre 49 e 100% em bolsa, sem contar os de renda fixa e multimercado.

Enfim, foi-se o tempo em que previdência era somente para aposentadoria e com rentabilidades pífias. Lembrando que cada uma dessas estratégias deve estar de acordo com seu perfil de investidor, seu horizonte de investimentos e propósitos.

Por isso, é necessário contar com bons assessores de investimentos para conhecer diversificações condizentes com tais critérios.

Já a não inclusão da previdência complementar na reforma tributária significa que o produto permanece com benefícios ainda desconhecidos por muitos, como: a menor alíquota do mercado para imposto de renda, que pode chegar a 10% sobre o lucro ou sobre o montante resgatado e a possibilidade de portabilidade de uma seguradora para outra sem a necessidade de resgate do plano.

Também existe a vantagem de que, caso a portabilidade seja dentro da mesma seguradora, não há necessidade de aguardar 60 dias (a não ser para resgates e portabilidades para outras seguradoras), além de ser livre da incidência do come-cotas.

Vale ressaltar também que um outro benefício bastante significativo é o de que, no caso do PGBL especificamente, se ocorrer alguma doença grave, pode-se receber via renda o valor alocado sem pagamento de IR (mediante o devido reconhecimento por parte do INSS e sob autorização da Receita Federal).

Portanto, quero desafiá-lo a fazer como muitos que tem alcançado maior êxito, melhorando seu planejamento patrimonial, sucessório e financeiro por meio de uma previdência complementar e do seguro de vida.

*Kenio Fonseca é professor, palestrante e assessor de investimentos

Canta e não encanta

Afonso Rodrigues de Oliveira

“Quando ela canta me lembra um pássaro. Não um pássaro cantando, mas um pássaro voando” (Ferreira Goulart)

Ferreira Goulart disse essa pérola em louvor à cantora Nara Leão. Fico pensando o que ele diria se estivesse aqui, ouvindo aquele cantor. Vamos esclarecer. Minha vizinha, aqui do lado, vendeu sua casa e mudou-se. A senhora que comprou a casa resolveu reformá-la. E foi aí que o forró começou. Mas nada de forró de verdade. A verdade é que para a reforma foi contratado um grupo de profissionais. E os caras são realmente bons.

Um dos profissionais passa o dia todo cantando. Enquanto ele canta eu penso: o que o Ferreira Goulart diria se ouvisse isso. O cara grita pra dedéu, pensando que está cantando. E o mais gostoso é que isso me diverte. Só não sei por quê. Mas me diverte. E eles formam uma banda de músicos. Só não sei é se essa é a intenção deles. Mas enquanto um canta o outro grita, como se estivesse assustando onças.

Hoje foi legal. Logo que eles chegaram para o trabalho, o “cantor” começou a cantar a música Cinderela. Confesso que perdi um punhado de tempo tentando ver se ele cantaria a música que adoro ouvir, quando cantada pela Núbia Lafayette. Mas não deu. O cara só iniciava e o outro gritava como se estivesse tentando assustá-lo. Porque é assim que eles passam o dia, trabalhando.

O grupo de trabalhadores é composto por cinco homens. Três são de outro país, e os outros de outro país. E se você permitir que eu diga de que países eles são, eu direi. Tudo bem, vou dedodurar. O cantor e mais outros dois são venezuelanos. O gritador e um outro são brasileiros. Um quinteto que os nordestinos de outrora chamariam de acelerados. Mas muito divertidos. E confesso que me divirto com o barulho e o canto. Mesmo sendo um canto sem encanto. E por que deveria ser?

Não sei como você se sentiria se passasse os dias preso pela pandemia e ouvindo cantos e gritos. Mas eu me divirto. Então faça isso. Aproveite seu dia com o que ele lhe oferece. O importante é que a felicidade das outras pessoas nos faça feliz. E é simples pra dedéu. É só sermos o que somos no que somos. E isso só conseguiremos com respeito às outras pessoas, independentemente do que elas são em relação a nós. Afinal, somos todos iguais nas diferenças. Se não fosse assim seriamos todos um só. Imagina eu cantando a Cinderela, mexendo o cimento para a construção.

Viva seu dia, hoje, construindo os elos que ligarão você à felicidade, amanhã. Porque seu dia amanhã será o fruto da semente que você plantou hoje. E esta está na sua mente. Seja sempre positivo e nada lhe trará o negativo. Pense nisso.

afonso_rr@hotmail.com

99121-1460

     

Opinião
fale@folhabv.com.br
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao