Por Parabólica
Em 13/03/2019

Bom dia,

Embora seja cantada em prosa e verso a especial atenção que o presidente Jair Bolsonaro quer devotar aos problemas de Roraima, a ação do governo federal em relação aos migrantes venezuelanos continua muito parecida com aquela dispensada no governo de Michel Temer (MDB). É impressionante que até hoje o novo governo federal não tenha apresentado nada de diferente do que se fazia até o final de 2018, mesmo diante do agravamento da situação, com o aprofundamento da crise na Venezuela, que tem importante contribuição do governo brasileiro, um dos líderes continentais que trabalham pela queda de Nicolás Maduro.

Qualquer pessoa sabe que esse agravamento da situação interna no país vizinho resultaria em aumento do fluxo de migrantes para Roraima, como, de fato, vem acontecendo. Boa Vista é hoje uma cidade literalmente ocupada por andarilhos pedintes. Eles se localizam nas esquinas mais movimentadas, nos comércios, nos restaurantes, nas lanchonetes e praças públicas. Essa ocupação torna a cidade triste e muita gente evita sair de casa para não ter de enfrentar esse incômodo. A situação é particularmente desoladora pelo grande número de crianças que parece ser intencionalmente utilizada como argumento para os pedidos de esmolas. E nenhuma autoridade federal demonstra ser sensível ao problema.

EXAME
A comissão especial da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) – constituída por seis parlamentares e presidida pelo deputado Jalser Renier (SD) – encarregada de coordenar o processo de escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), tem reunião marcada para hoje, quando começa a analisar a documentação apresentada pelos 12 candidatos inscritos. Fontes da Parabólica dizem que é grande a possibilidade de que todos os inscritos venham a ser habilitados e seguirão para a segunda fase do certame que é a sabatina pelos deputados estaduais. As mesmas fontes dizem que será feito um grande esforço para que a escolha do nome que vai substituir o falecido conselheiro Essen Pinheiro Filho ocorra até a próxima sexta-feira (15.03).

GOVERNO
Embora o governo de Antonio Denarium já tenha experimentado uma fragorosa derrota quando tentou vencer o deputado estadual Jalser Renier na disputa pela presidência da ALE, fontes bem situadas nos corredores do Legislativo e no Palácio Senador Hélio Campos dizem que a base governista está sendo trabalhada para votar num candidato muito próximo de auxiliares diretos do governador. O candidato não é o mesmo da maioria dos deputados estaduais que votaram para eleger a atual Mesa Diretora da ALE. E o que vinha sendo trabalhado em surdina, está cada dia mais explícito.

GRANA
É difícil acreditar, mas pode estar havendo a abertura de mercado pelo voto de alguns deputados estaduais na eleição do nome do novo conselheiro do TCE. Os sussurros que se ouve, via bastidores, dão conta de que um candidato diz estar disposto a “conver$ar” com alguns parlamentares para obter votos necessários à sua indicação. Se isso for verdade, decididamente estamos caminhando para que Roraima caia na casa do sem jeito, atolado num lamaçal de onde só sairá Deus sabe quando. É de arrepiar só de pensar que essas informações de bastidores possam ter um fio de verdade.

ENQUADRAMENTO 
Em reunião com a bancada federal de Roraima, o secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, informou que já nomeou um novo coordenador-geral para a comissão responsável pela análise dos pedidos de enquadramento na União dos servidores dos ex-Territórios do Amapá e Roraima. Jamison França Vieira, o novo coordenador, se comprometeu a dar celeridade aos processos, apresentando, inclusive, a possibilidade de abrir uma página online para que os servidores possam verificar o andamento desses pedidos via Internet.

PAZ
Uma fotografia distribuída via redes sociais parece ter sido o instrumento escolhido para selar a paz entre o governador Antonio Denarium (PSL) e seu vice, Frutuoso Lins (PTC), depois que os dois trocaram farpas e graves acusações. Diferentemente da postura adotada durante a briga, quando não se furtaram de explicitar cada um suas razões, agora, tanto o governador quanto seu vice, preferiram se calar. Não deram declarações públicas sobre o reatamento das relações políticas.

CONSELHOS  
E o notório e inimputável Romero Jucá (MDB) apareceu na imprensa nacional dando conselhos ao presidente Jair Bolsonaro. No mesmo dia em que um dos processos onde é acusado de ter recebido propina foi encaminhado à Primeira Instância da Justiça Federal do Rio de Janeiro, Jucá aconselhou que Bolsonaro esqueça o discurso de campanha e comece a negociar com os políticos. Só não conseguirá ser líder de Bolsonaro, afinal, teve o mandato cassado pelo povo. Nisso ele é mestre. Uma pena que a Justiça trate diferente pessoas acusadas de crimes iguais. E a impunidade deixa os impunes falantes.

DISSIDENTE
Um dos mais fiéis aliados do deputado estadual Jalser Renier na Assembleia Legislativa não anda lá muito satisfeito com governo de Antonio Dendrium. À Parabólica, ele disse que anda refletindo sobre o acordo selado entre Jalser e Denarium, e começa a ficar inclinado a ser um dissidente. Reclama da falta de diálogo entre o governo e os deputados estaduais, bem como da demora no encaminhamento da reforma administrativa prometida pelo governo e que até agora ninguém sabe quando chegará para discussão na ALE.  

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Parabólica
+ Ler mais artigos de Parabólica