Por Parabólica
Em 07/10/2019

Bom dia,

É salutar para todos nós que tenhamos otimismo quanto ao futuro e o presente do estado de Roraima. O otimismo traz mais vontade de investir até mesmo em pequenos negócios. E os consumidores, quando acreditam num presente e num futuro melhor, ficam mais inclinados a aumentar o consumo, especialmente de bens duráveis. Todo esse conjunto de fatores é capaz de aumentar a geração de riqueza e a criação de empregos, sempre necessários, mas primordiais nas crises de desemprego, como esta que estamos atravessando. Ter otimismo está, no entanto, longe de manter uma atitude de alheamento sobre a realidade que nos cerca, sob pena de não enxergarmos problemas que devem ser resolvidos se quisermos viver com otimismo, verdadeiro e construtivo, de uma nova e melhor realidade.

Vamos dar um exemplo sobre isso. A Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (ADERR) está realizando a 2ª etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa. Os criadores – pequenos, médios e grandes – devem vacinar todos os animais de 0 a 24 meses e serão obrigados a informar com precisão o total de seus rebanhos. Estarão sujeitos à penalização se posteriormente os técnicos da ADERR descobrirem que eles não foram corretos na informação. Se tudo sair como esperam os técnicos, até o final de novembro, pela primeira vez, será possível saber, de fato e com maior precisão, qual é o tamanho do rebanho bovino de Roraima.

A expectativa dos técnicos e do próprio presidente da ADERR, o médico-veterinário Gelb Platão, é de que o rebanho bovino roraimense deve ser de 876 mil a 900 mil reses, incluindo os rebanhos de índios e não-índios. E por que a Parabólica está chamando a atenção para este tamanho do rebanho bovino do estado? Pela simples razão de que é preciso olhar para a pecuária roraimense pelas lentes da realidade. E isto quer dizer que este tamanho de rebanho está longe de viabilizar esta atividade como crucial para o desenvolvimento do estado.

E se algum técnico resolver aprofundar os estudos sobre a qualidade deste rebanho e, especialmente, como ele está distribuído entre os produtores, deverá chegar a números preocupantes. O rebanho bovino local é pequeno e está concentrado em poucos pecuaristas; e como a pecuária é uma atividade pouco geradora de emprego, torna-se nesta circunstância desimportante como atividade econômica propulsora de desenvolvimento econômico.

É, portanto, um otimismo de conveniência falar que a pecuária de Roraima tem um futuro brilhante para os próximos anos. Isso não passa perto da verdade se não houver políticas públicas para estimular o aumento do rebanho, a melhoria genética dos animais e a melhor distribuição desses animais por um grupo maior de pecuaristas. Não dá para fazer políticas de pequenos grupos. 

APOIO

Aos poucos vão se formando os cenários eleitorais em alguns municípios interioranos. No Bonfim, o prefeito Joner Chagas (PRB) recebeu, no último final de semana, a visita da cúpula regional do Partido Liberal (PL), constituída do deputado federal Édio Vieira Lopes e do ex-deputado federal Luciano Castro. Eles foram dizer a Joner Chagas que estão decididos a apoiar sua reeleição para o cargo. O apoio foi comemorado por correligionários do prefeito porque era muito especulada a candidatura, ao posto, da filha ou do genro de Édio.

CANDIDATO 1

Aliás, por falar em PL, o deputado federal Édio Lopes, que preside a sigla em Roraima, disse à Parabólica que a direção nacional já decidiu que precisa disputar para valer – se possível vencer – a eleição em pelo menos duas capitais das 27 brasileiras, uma de pequeno e outra de médio porte. Quanto à escolha dentro do primeiro grupo, o martelo, segundo informa Édio, está batido e recaiu sobre Boa Vista. Ou seja, o PL vai ter candidatura própria à Prefeitura Municipal de Boa Vista; e o nome que tende a ser escolhido para a disputa é o do ex-deputado federal Luciano Castro. Quando disputou a PMBV em 2008, contra Iradilson Sampaio, Castro obteve 52.000 votos. Dependendo da distribuição dos votos, esse sufrágio é quase suficiente para levá-lo pelo menos ao segundo turno.

CANDIDATO 2

Quem também parece disposto a ter candidatura própria para a Prefeitura de Boa Vista no próximo ano é o Democratas, presidido regionalmente pelo ex-deputado federal Abel Galinha, que conseguiu eleger ao Senado Federal o atual senador Chico Rodrigues. O candidato seria o próprio Abel Galinha, que não nega a ninguém sua intenção de disputar a sucessão da atual prefeita Teresa Surita (MDB). Fontes da Parabólica dizem que o Democratas está realizando sondagens para avaliar o potencial da candidatura de Abel Galinha, considerado um empresário bem-sucedido em Roraima, especialmente no comércio de combustíveis.

COMEÇOU

E começou neste domingo (06.10) o Sínodo da Amazônia, convocado pelo Papa Francisco para discutir a posição da Igreja Católica Romana sobre a Amazônia e, especialmente, sobre a política ambiental do governo Bolsonaro para a região. E quase ninguém tem dúvidas sobre os principais resultados desse encontro que vem sendo preparado há pelo menos dois anos. Vem por aí mais pressão dos grupos organizados pelo clero brasileiro para enquadrar a política ambiental e de direitos humanos do governo brasileiro no modelo preconizado pelos Regimes Internacionais de Meio Ambiente e Direitos Humanos, orquestrado pela Organização das Nações Unidas (ONU). E como tem gente oportunista querendo aparecer nas redes sociais por conta deste Sínodo que tem muito mais motivação política que religiosa! 

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Parabólica
+ Ler mais artigos de Parabólica