Por Parabólica
Em 10/05/2019

Bom dia,

Como adiantamos aqui da Parabólica, o governo de Jair Bolsonaro começou a destravar nomeação dos indicados pela bancada federal de Roraima para a chefia dos cargos do governo federal com representação no estado. O Diário Oficial da União que circula hoje já deve trazer decretos e portarias com essas nomeações. Alguns dos atuais ocupantes desses cargos deverão continuar porque tiveram apoio de algum parlamentar, ou de consenso da bancada. Depois contamos o resto.

VISITA

O superintendente regional da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) em Roraima, o engenheiro civil Douglas Maia, visitou ontem a redação da Folha. Há mais de dois anos no cargo Maia diz estar convencido da importância do saneamento básico para a população, especialmente, a mais carente. Só no município do Bonfim, a FUNASA está perfurando em pequenas propriedades mais de cem poços tubulares, financiados com emenda ao orçamento da União apresentadas pelo deputado federal Hiran Gonçalves (Progressistas). Ao todo o órgão mantém um programa de obras, especialmente de saneamento básico (drenagem, esgoto e água potável) de mais de R$ 60 milhões, muitos conseguido também via emendas ao orçamento da União de outros parlamentares federais.

NOVOS TEMPOS

Embora tenha sido indicado ao cargo pelo deputado federal Hiran Gonçalves, o engenheiro civil Douglas Maia diz que em sua atuação atende com todo empenho as demandas de todos os parlamentares que o procuram, bem como os municípios, independente de que coloração partidária sejam seus prefeitos e prefeitas. Aliás, o superintendente regional da FUNASA defende uma maior aproximação de todos os parlamentares, município e o governo do estado com o órgão. “Roraima só tem a ganhar se formos capazes de trabalhar sem discriminação, prestigiando o mérito de quem tem coisa útil para propor”, diz. Tomara que isso venha a ocorrer, afinal, o governo Bolsonaro tem orientado seus representantes nesta direção.

RENOVADO?

Pois é, a maioria dos analistas políticos cantou, em prosa e verso, que as eleições de 2018 renovaram para melhor o Congresso Nacional. Ontem, a comissão que analisa a Medida Provisória (MP) da Reforma Administrativa editada no começo do governo pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) decidiu, contra a vontade do governo, retirar da competência do Ministério da Justiça e Segurança Pública - leia-se do ministro Sérgio Moro – a Coordenadoria de Operações Financeiras (COAF), o principal instrumento de inteligência para combater a lavagem de dinheiro no Brasil. Parlamentares enrolados com malfeitos decidiram esvaziar Moro. Isso é renovação?

VITÓRIA

O governo de Jair Bolsonaro teve outra derrota importante, desta vez infligida pela burocracia federal que não aceita a nova política ambiental e indígena do governo. O presidente havia retirado a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) da órbita do Ministério da Justiça, transferindo-a para o Ministério da Mulher, Direitos Humanos e Cidadania. Havia também transferido a competência para demarcar Terras Indígenas da FUNAI para o Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA). Pois bem, a mesma comissão que analisa a MP da Reforma Administrativa, mandou de volta a autarquia para o Ministério da Justiça e devolveu-lhe a competência para demarcar terras indígenas.

23 ANOS

Hoje completam 23 anos da morte de uma dos brasileiros mais dignos que já militaram na advocacia roraimense: Hesmone Saraiva Granjeiro. Paraibano de nascimento, dedicou-se inteiramente à causas populares, especialmente no campo dos direitos humanos, da defesa da advocacia (fundou a Ordem dos Advogados local) e de combate à corrupção. Dono de imensa coragem cívica enfrentava, sem medo, os poderosos de plantão, e comandou pessoalmente a luta pela punição dos assassinos de seu colega de profissão Paulo Coelho. Foi advogado por longos anos, para nossa honra, do Grupo Folha de Comunicação. Saudades.

BOATOS

Enquanto o governador Antonio Denarium estava em Brasília, por aqui os bastidores políticos andaram agitados com a possível demissão do secretário de Segurança Pública, o delegado Márcio Amorim. Até mesmo um substituto apareceu na bolsa de aposta, o deputado estadual Jorge Everton (MDB), que é também delegado de carreira da Polícia Civil do estado. Indagados por uma repórter da Folha se há algum fundo de verdade nesta especulação, Jorge Everton foi curto e grosso: “fui eleito para ser deputado estadual. Não fui convidado, e se fosse não aceitaria”. A cabeça de Amorim estaria sendo pedida ao governador por alguns parlamentares.

REUNIÃO

A Câmara de Comércio Brasil-Guiana, recém reativada e presidida pelo empresário e ex-deputado Remídio Monai, já tem programado o primeiro evento importante. No próximo dia 23 de maio, vai realizar um encontro empresarial do qual participará como convidado o embaixador da Guiana no Brasil, o Sr. George Talbot. O tema do encontro será as relações diplomáticas Brasil-Guiana, seus entraves e possibilidades. Quem também já confirmou presença no encontro foi o Superintendente da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

CRESCIMENTO

Dados divulgados pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) mostram que Roraima foi o estado brasileiro que teve o maior crescimento relativo de arrecadação do ICMS, no primeiro bimestre (jan/fev) de 2019. Em relação ao mesmo período de 2018, a arrecadação deste imposto pelo governo de Roraima cresceu nos dois primeiros meses do ano em excepcionais 19,42%. Que bom!

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Parabólica
+ Ler mais artigos de Parabólica