Por Parabólica
Em 30/08/2019

Bom dia,

Será que Roraima tem realmente um lugar bem guardado no coração do presidente Jair Bolsonaro? De todos os estados da Amazônia, Roraima é o único que precisa urgentemente de uma ação enérgica do governo federal por conta da intensa migração de venezuelanos, que efetivamente puxou muito para baixo as condições de vida da população roraimense.

Muitos daqui se animaram depois que alguns ministros receberam a bancada federal do estado em reuniões acontecidas em Brasília no decorrer desta semana, quando chegou a ser anunciada a vinda de uma comitiva ministerial a Roraima para tratar, de uma vez por todas, da grave questão migratória. “Alegria de pobre dura pouco”, diz o velho adágio popular; e no final do dia de ontem, quinta-feira (29.08), veio a informação, desde Brasília, que os ministros mandados por Bolsonaro para a Amazônia só visitarão Belém e Manaus.

PREVENÇÃO

Como a Parabólica tinha explicado anteriormente, ainda não chegamos ao fim do inverno roraimense, apesar do governo estadual ter sido o primeiro a aderir ao decreto presidencial de Garantia de Lei e Ordem (GLO) ambiental. Por conta disso, a atuação dos militares no combate a possíveis queimadas ainda não começou e aqui, ao menos pelos próximos dois meses, será feita apenas prevenção. Os militares já têm se reunido com bombeiros estaduais e oferecido treinamento.

SALVAR O BRASIL

Em entrevista ao site Notícias Agrícolas, o governador Antonio Denarium (PSL) disse que Roraima tem potencial para ajudar a todo o Brasil e reforçou que as riquezas do país estão em sua maioria localizadas na Raposa Terra do Sol, no extremo norte do país. “Roraima vai salvar o Brasil. É lá que estão as riquezas do Brasil e essas riquezas têm que ser exploradas”, afirma. Denarium também falou sobre o ordenamento territorial da Amazônia e sobre a necessidade do Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE), da regularização fundiária – falando que tem oito glebas transferidas da União para o Estado – e também que já está iniciando os processos de regularização fundiárias dessas glebas.

INTERNALIZOU

De tanto ir a Brasília, parece que o governador do estado internalizou e está repetindo o discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), que não perde a oportunidade de dizer que Roraima é um estado riquíssimo, capaz de se transformar num dos mais poderosos, economicamente, do Brasil. Apesar de não dizerem explicitamente, Bolsonaro – e Denárium quando o repete – insinuam que a exploração dos recursos minerais existentes no subsolo roraimense – a maioria dentro de Terras Indígenas – transformaria o estado numa espécie de Dubai dos Trópicos.

NADA FEITO

Bolsonaro – até porque está envolto em apagar incêndios diários devido ao relacionamento de seu governo com os outros poderes e com a imprensa – nesses quase oito meses que transcorreram, desde a sua posse até aqui, e Denárium, que já completou hoje (30.08) quase nove meses de governo, apesar do discurso monocórdio não fizeram rigorosamente nada para construir as condições de transformar Roraima na Dubai tropical de que eles tanto falam. Quem discordar do que estamos afirmando basta fazer um checklist das promessas para chegar a essa mesma conclusão.

REGULARIZAÇÃO

Aliás, uma das meninas dos olhos do governador Antonio Denarium, que é a emissão de títulos definitivos, especialmente de grandes áreas para o agronegócio, começa com um viés preocupante. Trata-se de um dispositivo que está sendo inserindo nova lei de terras que irá legalizar todos os títulos definitivos expedidos pelo Instituto de Terras e Colonização de Roraima (Iteraima) durante o malfadado período em que aquele instituto foi administrado pelo ex-deputado federal Márcio Junqueira. Muitos desses títulos teriam sido emitidos de forma fraudulenta com a alienação graciosa de milhares de hectares de terras públicas. Dezenas dos processos que deram origem a tais títulos definitivos foram apreendidos pela Polícia Federal, que nunca concluiu a apuração daqueles malfeitos. É uma vergonha.  

SARAMPO

O Ministério da Saúde começou a enviar nesta semana 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral a todos os estados, para garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis  a 11 meses e 29 dias. Para Roraima serão 7 mil doses de vacina. São Paulo, que concentra 99% dos casos, acaba de registrar o 1º óbito pela doença neste ano. A vítima foi um homem de 42 anos, que não tinha recebido nenhuma dose da vacina ao longo da vida. Nesta faixa etária, a pessoa deve ter pelo menos uma dose da vacina.

TRAIÇÃO

Mesmo com falta de quórum para deliberar matérias pelo segundo dia consecutivo, os parlamentares do Estado decidiram ocupar o tempo para se pronunciaram sobre a saída do vice-governador Frutuoso Lins (sem partido) do grupo político do governador Antonio Denarium (PSL). Em defesa do governador saíram os deputados Jeferson Alves (PTB), Tayla Peres (PRTB) e Renato Silva (Republicanos). Jeferson afirmou que encarava a atitude de Frutuoso como "uma traição àqueles que votaram nele" e inclusive pediu que o vice-governador entregasse o cargo. 

FALAR É FÁCIL

Renato Silva, por sua vez, defendeu que era fácil falar o que a população quer ouvir, mas que trabalhar pelo Estado era difícil. Já Tayla Peres cobrou união entre os poderes e argumentou que o vice-governador deve ter algum interesse particular, que não foi atendido por Denarium. Frutuoso, que chamou o governador de “Garoto propaganda do agronegócio”, jura que as razões são descumprimentos das promessas de campanha. 

UNIÃO

Em contraposição aos colegas parlamentares, a deputada Betânia Almeida (PV) destacou que união só acontece quando alguém quer ser ajudado e que o governador não quer o apoio dos parlamentares. "Ele não precisa de ajuda. A ajuda que ele precisa está no bolso dele. Mas o dinheiro não é dele, é do povo de Roraima", declarou na ocasião. Por fim, Nilton do Sindpol (Patriotas) ressaltou que os parlamentares deveriam ter como objetivo defender o Estado, não o governador. 

Parabólica
parabolica@folhabv.com.br
Observadora disse: Em 30/08/2019 às 09:43:23

"Chega a ser engraçado dizer que a emissão de títulos definitivos é a "menina dos olhos" do excelentíssimo governador... quando o órgão que trabalha na regularização dessas áreas é um dos mais desvalorizados do estado. ITERAIMA está jogado às traças... sem material para trabalhar... sem incentivo aos servidores. Até o PPCR que foi aprovado o nobre governador se recusou a pagar, com a desculpa de não ter condições financeiras... mas para contratar COMISSIONADOS não faltou verba não. Eles recebem MUITO BEM, OBRIGADA! E são MUITOS... Daria para pagar o PCCR de todos os efetivos e ainda sobraria muito dinheiro! Besta é quem acredita no discurso desse senhor. Aliás besta fomos nós que caímos na lábia dele e o elegemos."

Últimas de
Parabólica
+ Ler mais artigos de Parabólica