Por Fabiano de Cristo
Em 21/05/2019

O uso do dinheiro não envolve só você, mas sua família também, ou quem está próximo. Antes de tomar qualquer decisão compartilhe suas ideias. Conversar com essas pessoas próximas, ajuda a traçar estratégias assertivas e diminui as chances de cometer erros que podem mudar os caminhos rumo ao objetivo a ser alcançado.

Por Kildo Neto
@professor_finanças 
@saymon_business_school

Confira estratégias para uma boa gestão financeira e orçamentária

Um dos objetivos da gestão financeira é proporcionar as receitas(entradas) maiores que às despesas, e com saldo para poupar e investir,sendo assim, objetivo cumprido.Caso ainda não for possível esse resultado, o importante é trabalharas contas, para que sejam quitadas deve-se colocar em ordem de prioridade, sendo às contas do dia-a-dia como: padaria, combustível,restaurante, água, luz, aluguel, supermercado, entre outras; que sejam mantidas sem débitos para que seja possível desenvolver as atividades diárias de trabalho, afim de, quitar às pendências, ou mesmo realizar um trabalho de economia e redução das despesas acima citadas. Para isso é necessário abdicar alguns hábitos de consumo e até mesmo pensar no padrão de vida ao qual se torna insustentável dependendo do tamanho e volume que as despesas consumem do seu orçamento.

Por fim, as contas básicas quitadas, é necessário ir junto a seus credores, para que possa identificar o valor total de seus débitos. Ao ter esta informação, o objetivo é trabalhar para que possa renegociar a dívida, ou dar uma entrada como forma de diminuir as parcelas, ou simplesmente juntar um recurso durante um tempo determinado e aguardar um bom desconto para que a dívida seja quitada completamente. Uma dica, faça sua proposta, apenas se for de quitação, geralmente os bancos aceitam, e o valor total da dívida cai em média de 50% a 60% de desconto, porém seu relacionamento com o banco é registrado no histórico, mas o mais importante é se livrar da dívida, e claro, dos juros bancários.

# DicasLegais

Gestão da família. O processo de envolvimento da família no orçamento é importantíssimo levando em consideração que as pessoas pensam, como se comportam, pois possuem objetivos e valores diferentes um dos outros, dependendo de cada família.

Orçamento. Existem os poupadores, os consumidores e os investidores, basta você se posicionar em algum e identificar os demais para que o processo de orçamento familiar seja realizado com sucesso. Para cada tipo de comportamento e atitude há maneiras de trabalhar o orçamento, seja ele para impor limites ou buscar limites viáveis para todos os envolvidos. Na imposição de limites a uma resistência em se conquistar comprometimento, já na busca por limites a um entendimento de todos em buscar os melhores resultados.

Benefícios. Pense no bem de todos os envolvidos e os benefícios que todos irão ter em conjunto para desfrutar do consumo, após a economia dos valores, a exemplo da viagem tão sonhada, do carro novo, da casa nova adquirida ou algum outro objeto que lhe trará conforto e satisfação em adquirir.

Fabiano de Cristo
jornalista@teste.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Finanças
+ Ler mais artigos de Finanças