Por Fabiano de Cristo
Em 21/01/2019

Editorial

Esta semana vamos dar continuidade sobre as tendências e comportamento de marcado para 2019. Esta semana vamos apresentar alguma tendências de marcado e de consumo, elaboradas pela Euromonitor International, empresa global de pesquisa de mercado, que divulgou este mês seu relatório anual de tendências de consumo.

A pesquisa revelou quais serão as dez principais tendências globais de consumo para este ano no seu relatório Top 10 Global Consumer Trends for 2019. É esperado um fortalecimento da economia global e, consequentemente, um aumento no consumo de bens e serviços. Contudo, as escolhas e comportamento das pessoas estão mudando e essas mudanças continuarão a influenciar as decisões de negócios das empresas, sendo que tecnologia e acessibilidade à internet terão um papel fundamental nesse aspecto.

O estudo de 2019 inclui informações sobre mudanças de valores dos consumidores e como isso está afetando os negócios das grandes empresas. Segundo o levantamento, os consumidores procuram fazer a diferença para o mundo e também querem cuidar de si. A inteligência é o fio condutor que une todas as tendências em 2019. Em um mundo cheio de escolhas, as necessidades e desejos dos consumidores estão mudando rapidamente. Confira na coluna desta semana quais forma estas 10 tendências mapeadas pelo relatório da  Euromonitor International.

Fabiano de Cristo

Consultor Empresarial

atuallisconsultoriarr@gmail.com

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DE CONSUMO PARA 2019

Os avanços tecnológicos estão permitindo que os consumidores conheçam mais sobre si mesmos e suas origens. Finalmente, a globalização está aumentando a conscientização dos problemas globais, instigando as pessoas a assumirem mais fortemente suas responsabilidades com a sociedade e meio ambiente. Abaixo estão as 10 tendências mapeadas pela empresa Euromonitor International para 2019.

Sem idade - Consumidores mais velhos querem ser tratados como jovens. A chave para ganhar e manter a confiança desse público passa por desenvolver produtos e serviços que são universalmente acessíveis, mesmo quando projetados com o objetivo de alcançar pessoas em idade avançada.

De volta ao básico - Os consumidores buscam produtos e experiências autênticas. Eles estão reavaliando seus hábitos de consumo, abrindo mão do materialismo e migrando para a simplicidade. Querem produtos com mais qualidade, ofertas únicas e diferenciadas.

Consumidor consciente - O significado de "negócio responsável" está mudando. O bem-estar animal, por exemplo, é uma das preocupações que ainda vai se espalhar para indústrias além dos setores de alimentação, cosméticos e moda. O veganismo, que já foi considerado "extremo", é cada vez mais adotado, apontou o levantamento.

Juntos digitalmente - A crescente presença da internet de alta velocidade, principalmente em celulares, está aumentando o número de experiências interativas ao vivo. A vontade crescente em compartilhar atividades e localizações levará ao desenvolvimento de novas maneiras das marcas se envolverem com o público. O potencial do que pode ser criado remotamente é imenso.

Um mundo de especialistas - Os consumidores de antigamente dependiam de determinadas fontes de informações. As empresas precisam inovar para atrair compradores mais questionadores. Consumidores digitais têm uma tendência quase compulsiva de procurar (e compartilhar) informações. As indústrias terão que se adaptar às novas exigências para permanecerem relevantes.

Encontre seu JOMO - Nos últimos anos, a síndrome de FOMO (abreviação de "fear of missing out", ou "medo de perder alguma coisa", em tradução livre) pairou sobre a sociedade. Agora, a tendência é que o consumidor encontre sua JOMO ("joy of missing out", ou algo como "a alegria de não estar em todos os lugares"). Os consumidores querem priorizar seu bem-estar mental, desconectar-se da tecnologia e priorizar o que realmente gostam de fazer.

Posso tomar conta de mim - As pessoas têm tomado medidas preventivas contra doenças sem buscar um profissional da área médica ou esportiva, por exemplo. Elas têm utilizado aplicativos ou serviços pessoais que criem produtos exclusivos.

Um mundo livre de plástico - A pressão por uma sociedade livre de resíduos plásticos ganhou força. As empresas têm ganhado muito ao melhorar questões sustentáveis. Os consumidores devem deixar de comprar artigos de empresas que não andarem na linha. Por outro lado, estão dispostos a pagar mais por produtos ecológicos e recicláveis, o que pode impactar muito em seus hábitos de compra.

Consumidores imediatistas - O estilo de vida direcionado para eficiência traz uma novidade: consumidores buscam gratificações instantâneas, que combinem com seu estilo de vida. Com isso, eles podem dedicar mais tempo à sua vida profissional ou social. A gestão de dados dos usuários se torna cada dia mais importante: e a confiança do público sobre como esse dado tem sido utilizado pode determinar se ele quer ou não continuar como consumidor da sua marca.

Vivendo sozinho - Mais pessoas, especialmente consumidores mais velhos, estão adotando um estilo de vida completamente independente. Segundo Euromonitor International, os que vivem com outras pessoas têm uma disposição maior a pagar mais por marcas já famosas do que aqueles que vivem sozinhos.

Fabiano de Cristo
jornalista@teste.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Finanças
+ Ler mais artigos de Finanças