Por Francisco Cândido
Em 16/05/2018

ZECA MENDES
- Navegador do rio Branco - Personagem da nossa História

José Mendes de Souza (Zeca Mendes) nasceu em 1404/1936. Era filho de Antônio Mendes e de Octávia Moraes, sendo neto do “coronel” fazendeiro e balateiro Venâncio José de Souza.

Zeca Mendes era exímio navegador, foi pescador, bancário, professor e administrador. Nascido na região do baixo rio branco, mais precisamente na “Vila do Catrimani” conheceu como ninguém toda aquela região até a confluência dos rios negro e branco, limite natural entre os Estados do Amazonas e Roraima. “Zeca Mendes”, como ficou conhecido, veio de família humilde, vindo para Boa Vista ainda menino. Viveu em diversas casas de famílias em Roraima (na residência da família Brasil e na casa do Professor Voltaire Pinto)

Estudou no Ginásio Euclides da Cunha (GEC) e na Escola Professor Diomedes Pinto Souto Maior. Após os primeiros estudos e necessitando trabalhar, Zeca Mendes viajou para Manaus, onde passou a morar na residência de sua tia a vereadora Josefa Vasquez. E, em Manaus, passou a estudar no tradicional Colégio Estadual do Amazonas.

Ao término do estudo secundário, foi para Belém do Pará, hospedando-se na Casa do Estudante de Roraima (prédio adquirido pelo Governador Hélio Campos), destinado aos estudantes roraimenses. Em Belém, Zeca Mendes, além do estudo, teve que trabalhar, mas ganhava pouco. Passado algum tempo, surgiu a oportunidade de viajar para o Rio de Janeiro, onde permaneceu durante 16 anos. Inicialmente trabalhando em diversos jornais, como repórter, e depois como professor em escolas de comunidades carentes.

 Ainda no Rio de Janeiro, conseguiu um emprego numa agência bancária do Banco Boa Vista (este Banco, depois mudou o nome para Bradesco). Zeca Mendes iniciou como auxiliar de serviços gerais e tempos depois chegou ao cargo de “agente pagador” na agência do Bairro Méier. Foi nesta época que ele se tornou Líder Sindical, função que desempenhou por 10 anos. Era 1965, na época do regime militar, o Zeca Mendes foi detido no Quartel do Arsenal de Marinha, na Ilha do Governador. Mas, passou pouco tempo preso.

Então, retornou para sua cidade natal, Boa Vista, Roraima. Aqui, casou-se com a jovem Valquíria Gomes, professora, filha do Enfermeiro João de Souza Gomes (conhecido como “João Padeiro”, falecido num acidente aéreo, na região do baixo rio Branco no dia 21/12/1977, quando prestava auxílio à senhora Raimunda Dutra Furtado, que estava com problemas na gravidez e necessitava com urgência vir para um hospital em Boa Vista).

O Zeca Mendes participou do resgate do avião (encontrado sete anos após este acidente, pois estava numa área de areia movediça, próxima à comunidade de Santa Maria do Boiaçú). Como aquela comunidade era muito carente de assistência médica e social, e único que dava apoio diário era o João Padeiro (Enfermeiro, e sogro do Zeca Mendes), este resolveu assumir o trabalho do sogro e passou a trabalhar na comunidade, dando apoio como Administrador da Vila e ajuda humanitária às demais vilas, na região do bairro rio Branco.

Zeca Mendes foi convidado para exercer a função de gerente da serraria do Banco de Roraima, situada na Vila de Santa Maria do Boiaçú e, posteriormente comprou um barco, tipo regatão, daqueles que se põem mercadorias diversas e sai vendendo nas comunidades à beira dos rios. Ao barco, ele deu o nome de: “Josemar”.

De volta à Boa Vista, Zeca Mendes Iniciou na Maçonaria, na Loja Liberdade e Progresso nº 1, na Rua Coronel Pinto, Centro, depois se tornou membro do Lions Clube e Diretor da Associação das Microempresas de Roraima. No início de 1983, ele foi indicado para ser o Prefeito do Município de São Luiz do Anauá (criado pela Lei Federal nº 7.009, de julho de 1982, com terras desmembradas do Município de Caracaraí).

Zeca Mendes também foi Representante da SUFRAMA em Roraima, e colaborador na criação de Colônias de Pescadores, em todos os municípios do estado.

No campo profissional, já como últimos trabalhos, ele exerceu as seguintes funções, com atividades diversas: Gerente do Barco Hospital Garça do rio Branco, Administrador Geral do Baixo Rio Branco e Gerente do Terminal Pesqueiro de Caracaraí, pela Codesaima.

Na política, destacou-se pelo apoio dado a diversos governadores, dos quais se tornou amigo. Ele trabalhou com os governadores: Arídio Martins, Hélio Campos, Fernando Ramos Pereira, Ottomar Pinto e era muito amigo do ex-deputado federal Júlio Martins.

Zeca Mendes escrevia crônicas e publicava no Jornal Brasil Norte (hoje já extinto). Neste Jornal, ele tinha a sua famosa coluna: “Navegar é Preciso”, onde abordava temas políticos, históricos e informações específicas para os pescadores e assuntos de economia.

 O casal Zeca Mendes e Valquíria Gomes Mendes de Souza teve quatro filhos e um enteado, criado com muito carinho. São eles: João Neto, Adonai, Nara Adriani, Camila, e José Junior (já falecido).

Deles descendem os netos: Eline Vitória e João Gabriel (filhos do enteado João Neto); Ana Luiza e Felipinho (filhos de Nara Adriani); Luan e Belinha (filhos de Camila); e Daniel Vitor (filho de Adonai).

O patriarca José Mendes de Souza (Zeca Mendes) nasceu no dia 14/04/1936 e faleceu no dia 03/07/2017. Costumava dizer: “Navegar é preciso, e ninguém pode mais que Deus”.
Zeca Mendes, como sempre, tinha razão.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala