PUBLICIDADE
DECISÃO JUDICIAL
Justiça revoga prisão de advogada suspeita de ligação com crime organizado
A advogada está recolhida no Comando de Policiamento da Capital (CPC) e aguarda alvará de soltura para ser posta em liberdade
Por Luan Guilherme Correia
Em 24/10/2017 às 13:00
Advogado Ednaldo Vidal, vice-presidente da OAB, durante sustentação oral na Câmara Criminal do TJRR

O Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) decidiu, na manhã desta terça-feira, 24, pela revogação da prisão preventiva da advogada presa em uma operação da Polícia Federal que desestruturou a ramificação de uma organização criminosa nacional que atua no Estado.

A Operação Tovajar, deflagrada pela PF em agosto deste ano, apontou indícios de que a advogada, chamada de “gravata” pela organização criminosa, atuava financiada e vinculada hierarquicamente à cúpula da facção, além de supostamente ter ameaçado detentas de morte a mando do crime organizado.

A sessão ocorreu na Câmara Criminal do TJRR. A defesa sustentou que a advogada, presa há mais de 60 dias, possui bons antecedentes e preenche requisitos para responder ao processo em liberdade.

A advogada está recolhida em cela especial no Comando de Policiamento da Capital (CPC) e aguarda a emissão do alvará de soltura para ser posta em liberdade, sob condições de se manter afastada dos acusados do processo, das funções de advogada e com recolhimento noturno todos os dias das 22 às 06h da manhã, além de comparecimento em juízo a cada 30 dias até o encerramento da instrução.

 

Matéria completa na edição impressa desta quarta-feira, 25.

***
Gostou?
6
56
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!