ZONA DE RISCO
AM emite alerta e intensifica ações contra o sarampo
Dois casos suspeitos de sarampo no Amazonas já estão sendo investigados por equipes de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado
Por Luan Guilherme Correia
Em 10/03/2018 às 01:47
Até turistas amazonenses que viajam de férias para a Venezuela estão sendo orientados a se vacinar (Foto: Arquivo/Folha)

Com a notificação de 24 casos de sarampo em Roraima, sendo seis confirmados e 18 em investigação, autoridades de saúde do Amazonas, que não registra casos da doença há mais de 18 anos, emitiram nota técnica alertando profissionais da área para a necessidade de intensificação das ações de vigilância epidemiológica.

A proximidade entre os dois Estados, que ficam a apenas 800 quilômetros de distância pela BR-174 sul, é um fator preocupante. Dois casos suspeitos de sarampo em Manaus, em duas crianças do sexo feminino, já estão sendo investigados por equipes de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Em entrevista à Folha, o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Bernardino Albuquerque, afirmou que o risco de possível reintrodução do vírus do sarampo no Amazonas é iminente.

“Temos realmente tomado algumas medidas, dentre elas já estamos fazendo o aumento da cobertura vacinal, principalmente em Manaus e região metropolitana. Estamos com sistema de vigilância epidemiológica em toda a rede de saúde intensificado, temos definido referência de casos suspeitos que será no hospital da fundação de medicina tropical do Estado”, informou.

Conforme Albuquerque, a mobilização tem se intensificado, principalmente nos núcleos de vigilância epidemiológica do Estado. “Fizemos treinamentos aos profissionais e estamos trabalhando no sentido de intensificar a vacinação na Capital. Não podemos fazer barreiras que impeçam o direito de ir e vir e temos que trabalhar com a intensificação da vigilância e potencializar a vacina dentro da população”, afirmou.

Até mesmo turistas amazonenses que costumam viajar de férias para a Venezuela estão sendo orientados a se vacinar contra a doença. “A preocupação não é apenas com os venezuelanos, até porque tem período em Roraima e já perpassa o período de encubação. Estamos vacinando as pessoas que estão chegando e os turistas que estão indo para a Venezuela estamos recomendando que viajem com proteção contra o vírus”, disse.

SESAU – Questionado sobre quais medidas estariam sendo realizadas pelo Governo de Roraima para conter o avanço do sarampo a outros Estados, como o Amazonas, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou que as campanhas de vacinação são as principais ações para impedir o avanço da doença.

“Antes do surto o Governo do Amazonas já havia manifestado preocupação. Houve reunião em Rorainópolis onde foram definidas ações conjuntas para combater a doença, mas após isso iniciou o surto”, informou. (L.G.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!