PUBLICIDADE
CENTRO SOCIOEDUCATIVO
Adolescente é encontrado morto dentro de banheiro do CSE
Por João Barros
Em 31/05/2018 às 01:10
O crime aconteceu dentro do Bloco B, Unidade B1, quarto 5 do Centro Socioeducativo (Foto: Nilzete Franco)

Na noite da terça-feira, dia 29, agentes socioeducadores que atuam no Centro Socioeducativo Homero de Souza Cruz Filho, localizado na RR-321, vicinal do Bom Intento, encontraram morto o adolescente André da Silva Macedo, de 16 anos, dentro do banheiro do quarto que dividia com mais sete internos. A vítima estava nua e com sinais de enforcamento.

Os agentes declararam que ouviram os menores gritando e batendo nas grades do bloco B e, assim que entraram na Unidade B1, abriram o quarto 5 e viram a vítima desmaiada, sem roupa. Por conta disso, foi retirada às pressas para receber os primeiros socorros de uma técnica de enfermagem plantonista. Apesar das tentativas de ressuscitar André, com massagens cardíacas, ele não apresentava qualquer reação.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e, quando chegou ao Centro de detenção de menores, constatou o óbito. O diretor e o vice-diretor do CSE também foram informados sobre os fatos.

PUBLICIDADE

Diante das circunstâncias, os sete companheiros de quarto da vítima foram levados para a Central de Flagrantes do 5º DP, para que prestassem esclarecimentos à autoridade policial. Na Delegacia, eles confessaram que pertencem a uma facção criminosa e também chegaram a afirmar que a vítima era membro da mesma facção.

Os adolescentes relataram à Polícia que o menor foi ao banheiro, afirmando que iria lavar um lençol, mas como demorou muito a sair, foram averiguar e o encontraram enforcado, pendurado na grade pelo lençol. Além disso, os companheiros de quarto disseram que desde o domingo, dia 20, quando deu entrada no CSE, a vítima estava triste, falava pouco e tinha comportamento considerado estranho.

O adolescente foi internado na Unidade para cumprir medida socioeducativa por porte de entorpecente e roubo à mão armada.

Pelo fato de a autoria do crime não ter sido definida e por existir a possibilidade de um suicídio, a delegada de plantão decidiu liberar os adolescentes, que retornaram ao CSE, e encaminhou o caso para a Delegacia de Defesa da Infância e Juventude (DDIJ) para investigação.

GOVERNO – A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) informou, por meio de nota, que em conjunto com a Polícia Civil, está tomando todas as medidas para apurar as circunstâncias da morte do adolescente. (J.B)

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
PUBLICIDADE