PROTESTO POR SALÁRIOS
Agentes penitenciários queimam pneus em frente a Cadeia
O protesto é uma forma de chamar a atenção para o não pagamento dos salários por parte do governo estadual
Por Folha Web
Em 06/12/2018 às 10:50
Protesto dos agentes penitenciários em frente a Cadeia Pública. (Foto: Divulgação)

Para chamar atenção sobre os atrasos salariais que vem ocorrendo no Estado, um grupo de Agentes Penitenciários decidiu protestar em frente a Cadeia Pública de Boa Vista, tocando fogo em pneus. Os profissionais da área, assim como todos os servidores públicos do Estado estão sem receber salários desde outubro desse ano.

Os agentes estão reunidos neste momento, dentro do presídio com a presidente do sindicato, Joana D’arc Moura, para discutir sobre a decisão da Justiça Federal que obriga o Estado a pagar os salários atrasados.

O Governo de Roraima foi condenado a pagar, em 24 horas, os salários dos agentes penitenciários e de policiais militares, uma vez que o pagamento em dia das categorias é um dos termos que o Estado se comprometeu a cumprir para que houvesse a intervenção no sistema prisional.

A decisão é da juíza federal Luzia Farias da Silva, da 4ª Vara da Justiça Federal.

Como punição ao não cumprimento, a juíza determinou uma multa diária de R$ 10 mil, que será cobrada do Poder Executivo. Também é mencionado que ‘sequestro das quantias necessárias poderá ocorrer assim que valores chegarem na conta do Governo. Os autores da ação são Ministério Público da União e Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de Roraima.

Outras informações a qualquer momento na Folha Web

***
Gostou?
7
1
Carlos evandro pereira de menezes disse: Em 06/12/2018 às 17:57:38

"Socorro grita a sociedade roraimense, não podemos ficar a mercê da criminalidade. As autoridades devem resolver o mais urgente possível essa situação."

Fabricio Maia disse: Em 06/12/2018 às 12:28:48

"O asfalto já não é muito bom, ainda queimam pneus para ficar pior. Existem outras formas de chamar a atenção. Sobre a manifestação tem que fazer mesmo, quem trabalha tem que receber, agora dessa forma..."