PUBLICIDADE
BALÉ
Bailarino de Roraima inicia estudos na Escola Bolshoi
Aos 9 anos, Vinícius Saturnino teve o primeiro contato com o balé no programa Abrindo Caminho
Por Folha Web
Em 14/03/2019 às 15:37
No ano passado, o garoto disputou uma seleção nacional com a participação de 800 crianças (Foto: Jader Souza)

O bailarino Vinícius Saturtino, de 9 anos, passou a ter uma rotina bem diferente do que estava habituado. Há cinco meses, ele fazia aulas no programa Abrindo Caminhos, da Assembleia Legislativa de Roraima, e hoje, seu destino diário é a Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, na cidade Joinville, em Santa Catarina.

No ano passado, o garoto disputou uma seleção nacional com a participação de 800 crianças. As aulas começaram no mês passado e desde então, ele faz aulas todos os dias.

O sonho de Vinícius passou a ser o sonho da família, que se mudou para Santa Catarina para acompanhar o garoto. A mãe do bailarino, Roseane Saturtino, explica que por depender de uma van, ele acorda cedo e segue para a escola, onde estuda balé por quatro horas. Lá mesmo ele toma banho, almoça e vai para o colégio.

“Ver o esforço dele, com tão pouca idade, nos deixa emocionados. Por mais díficil que seja mudar de vida radicalmente, nada faz nos arrepender de trazer um sonho à realidade”, disse a mãe.   

Desde a seleção nacional no mês de outubro, a mãe descreve que o filho vem amadurecendo, apresentando mais postura corporal e disciplina diante das novas responsabilidades. “Só temos a agradecer ao presidente Jalser Renier por ter nos abraçado. Esperamos um dia poder voltar, e que Vínicius seja uma grande inspiração para as outras crianças em Roraima”, ressaltou Roseane.

 Inspiração

Mesmo com a pouca idade, Vinícius já serve de referência para outras crianças de Roraima, como afirma a professora de balé, Isnaíra Menezes. “Elas se inspiram e valorizam, ficam pergutando quando vai ter de novo os testes do Bolshoi. Enquanto isso, estou preparando eles e dando as dicas. Acredito que vão sair muitos outros talentos daqui.”

 Maria Eduarda Ambér, de 10 anos, também quer estudar na Escola Bolshoi, e para alcançar esse objetivo, treina no Abrindo Caminhos há dois anos. “Sempre tive o sonho de fazer balé. Quando soube que teria aula [no Abrindo Caminhos], fiquei muito feliz, porque sem ele não teria como fazer.”

 Balé

Em Boa Vista, o balé é a modalidade mais procurada pela comunidade, na qual participam 445 crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos. São 13 turmas, com aulas pela manhã e tarde.

 A professora Isnaíra Menezes explica que a dança faz bem para o corpo e mente. “Com o tempo, elas vão aprendendo sobre os cuidados com o corpo e a alimentação e começam a levar a disciplina para a vida.”

***
Gostou?
0
1
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!