SOLIDARIEDADE
Boa Vista recebe Caravana de psicólogos da Fraternidade sem Fronteiras
Por Folha Web
Em 04/07/2018 às 00:24
A psicóloga Fabiana Oliveira Rodrigues é madrinha da FSF (Fotos Divulgação)

Buscando mais do que acolher, alimentar e entender o que se passa na cabeça dos refugiados que abandonaram sua nação e não sabem o que esperar do futuro no Brasil, 13 profissionais desembarcam em Roraima, para atender no período de 3 a 7 de julho, no centro de acolhimento da Fraternidade sem Fronteiras e na Igreja Consolata.

Eles vão oferecer atendimento aos refugiados nas áreas de Psicologia, assistência social, psicoterapia e terapia floral.

A psicóloga Fabiana Oliveira Rodrigues, madrinha da FSF, sai de Santos pela segunda vez para o Norte, percebendo a necessidade do trabalho específico na área.

“Já estive na África, mas em questão dos refugiados venezuelanos me deparei com uma situação muito triste humanamente falando. São seres humanos que tinham suas vidas na sua cidade, no seu país, saúde, emprego, alimentação. Uma vida comum, normal.  Por sobrevivência saíram deixando tudo para trás, até suas famílias. Já houve óbito de parentes próximos pela situação precária de lá”.

Ainda segundo Fabiana, os atendimentos terão três frentes de trabalho. Em grupos, para que haja uma melhor convivência, atendimentos individuais psicológicos em casos mais delicados, e o trabalho com os funcionários. “Vi uma carência muito grande dos colaboradores do centro de acolhimento e da Igreja. Fazer grupos pequenos e rápidos para oferecer um suporte de como eles devem lidar com tudo isso”.

A caravana, realizada pela FSF em parceria com a ABRAPE – Associação Brasileira de Psicólogos Espíritas levará a psicologia clínica tradicional utilizando da terapia emergencial. Segundo Edna de Oliveira Souza, psicóloga da associação, a necessidade é urgente. “Vamos encontrar muita dor por lá, esperamos ajudá-los com a nossa técnica depois de profissionalmente escutá-los”.

Durante a caravana, serão feitas doações para recém-nascidos e o trabalho da Terapeuta Floral, Cibelle da Silva Rabelo dos Santos, de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Segundo Cibele a técnica é uma terapia integrativa e complementar que atua sobre as emoções, com flores para apoio a saúde integral do ser.

“Levarei para Boa Vista a terapia floral Gotas de Amor, escuta terapêutica e distribuição de florais em soluções que ajudam a amenizar as dores da alma, abrir canais de fé e esperança. Espero dar forças, coragem, resiliência e sentimentos positivos de que eles podem sim fazer diferente e encontrar novos rumos”, informa a terapeuta, motivada pela oportunidade de trabalhar com refugiados.

Ainda durante a caravana, os voluntários irão procurar instruir sobre natalidade, que vem aumentando muito sem nenhuma orientação. E ainda o trabalho de psicopedagogia, direcionado para as crianças que vivem essa realidade.

“Levar uma caravana exclusivamente voltada para um trabalho como esse me deixou muito feliz. Fraternidade, psicologia e principalmente amor, porque não tem como trabalhar com o ser humano que não seja primeiramente através do amor”, orgulha-se Fabiana, que reforça a vontade do grupo em dar continuidade a esse atendimento incentivando mais profissionais da área sobre o trabalho humanitário voluntário. Informações pelo e-mail: caravanasroraima@fraternidadesemfronteiras.org.br

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!