AMIGOS DO PEITO
Bombeiros em RR ajudam na doação de leite materno
Projeto vai realizar a coleta diária do alimento na residência das mães lactantes
Por Folha Web
Em 16/05/2018 às 20:20
(Foto: Divulgação)

O Corpo de Bombeiros Militar de Roraima (CBMRR) implementou nesta semana o projeto ‘Amigos do Peito’. Objetivo é manter o abastecimento do Banco de Leite Humano Doutora Marilurdes Albuquerque, que atende toda a região de Roraima.

De acordo com o comandante geral do CBMRR, coronel Doriedson Ribeiro, “O empenho do Corpo de Bombeiros nesta ênfase será contínuo para que seja proporcionado ao Banco de Leite o estoque mínimo, com o engajamento dos nossos militares, para que consigamos manter a qualidade do leite materno e contribuir com ações na redução da mortalidade infantil”, salientou Doriedson.

O projeto vai realizar a coleta diária do alimento materno na residência das mães lactantes. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), “Muitas doadoras do leite materno não têm condições de sair de casa para realizar a doação. O leite materno é o principal fator de redução da mortalidade na infância”, destacou o MS.

CBMRR - Atualmente a corporação possui 59 militares capacitados entre homens e mulheres, e desde o início do mês de maio, dois bombeiros militares estão sendo empregados diariamente nas ações de coletas do leite humano, visando aumentar o número de doações e salvar a vida de bebês que precisam do alimento materno para sobreviver.

Com a efetivação do projeto 'Amigos do Peito', os militares adotam uma rota diária de visitas e coletas proporcionando um aumento do número de novas doadoras voluntárias e um aumento do volume de leite coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso em Roraima. Além do projeto, a partir desta quarta feira, 16, o CBMRR também faz uma campanha de arrecadação de recipientes para armazenamento do alimento.

Os recipientes para armazenagem do leite materno devem ser de vidro e as tampas podem ser de plástico, como os potes de maionese, café solúvel, azeitonas, doces, etc. Deve-se retirar todos os rótulo, incluindo o papel interno da tampa (se houver). Lavar com detergente neutro e secar os recipientes para entregar em um dos pontos de coletas do CBMRR.

COLETA – Os recipientes podem ser entregues em um dos seis postos de coleta do CBMRR. Em Boa Vista, na sede do Quartel do Comando Geral na Avenida Venezuela, nº 1271, no bairro Picumã; Na Companhia de Busca e Salvamento, na Avenida Presidente Castelo Branco, nº 723 – Calungá e na Companhia de Combate a Incêndio, na Rua Jerusalém, nº 365 – Cambará.

No interior do Estado as doações podem ser entregues nas sedes das Companhias do 2º Batalhão de Proteção Ambiental que ficam localizados em três municípios. Em Caracaraí, na Avenida Dr. Nazi, Nº 100; em Rorainópolis, na BR 174 S/Nº, no centro da cidade e em Pacaraima, que fica na Rua Francisco H. Campos da Silva, S/Nº, Vila Nova.

ATENDIMENTO EM DOMICÍLIO – Os bombeiros do projeto Amigos do Peito cumprem uma rota diária e vão até as residências das mães aptas a doar leite humano, conforme a capacidade de doação das doadoras já cadastradas na rota de coleta. Elas recebem as orientações sobre aleitamento e recipientes esterilizados para retirar o leite.

A equipe é responsável pela coleta do material e entrega na Casa da Gestante para o armazenamento adequado. “A periodicidade das doações depende da quantidade de leite disponível nas mães, considerando a prioridade dada à amamentação do próprio filho”, frisou Patrícia Carvalho, subtenente do CBMRR, responsável pela coleta diária de leite materno que é realizado pelos militares 'Amigos do Peito'.

COMO DOAR – Toda mulher que amamenta é considerada uma possível doadora de leite humano. Basta estar saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira no processo. Para ser doadora de leite a mãe deve comparecer ao Banco de Leite, sejam mães que estejam internadas na unidade ou lactantes externas.

O contato pode ser feito diretamente na maternidade ou pelos telefones 0800 782 0177 e (95) 98404-8540, específico do projeto Amigos do Peito. O CBMRR também alerta para a importância da doação do aleitamento materno e que podem doar as mães que produzem bastante leite, que tenham saúde plena e estejam amamentando.

De acordo com o Ministério da Saúde, não existe quantidade mínima para fazer a doação. Já que um pote de 300 ml de leite humano pode alimentar até dez recém-nascidos internados, a mulher não precisa se preocupar em encher o pote para fazer a doação. Antes da coleta, a orientação é que a doadora faça a higiene pessoal, cobrindo os cabelos com lenço ou touca, usando pano ou máscara sobre o nariz e a boca, lavando bem as mãos e os braços (até o cotovelo) com bastante água e sabão.

A doadora deve lavar as mamas apenas com água e, em seguida, secar com toalha limpa. O leite deve ser coletado em local limpo e guardado em vidros com tampas de plástico de qualquer tamanho, devidamente esterilizados. O leite pode permanecer no freezer ou congelador da geladeira por até dez dias.

O serviço envolve a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) por meio da Casa da Gestante, localizada no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré.

Com informações da Secom-RR

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!