Bonfim é o terceiro município do Estado a receber implantação da Redesimples - Folha de Boa Vista
JUNTA COMERCIAL
Bonfim é o terceiro município do Estado a receber implantação da Redesimples
Por Ana Gabriela Gomes
Em 01/09/2017 às 02:10
Termo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Bonfim e a Jucerr já foi assinado (Foto: Divulgação)

O município de Bonfim, localizado a cerca de 125 quilômetros da Capital, região leste do Estado, é o terceiro a receber a implantação da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (Redesimples) da Junta Comercial do Estado de Roraima (Jucerr). Alto Alegre e São Luiz do Anauá serão os próximos. Até o final do ano, oito municípios vão estar conectados à Junta Digital.

Com a implantação da Redesimples, os empresários locais contam com o sistema integrador da Jucerr. Pelo sistema, profissionais da área e interessados podem realizar a abertura, alteração, baixa e legalização de empresas pela internet. O vice-presidente da Jucerr, Vanderlan Oliveira, explicou que o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) vai dar apoio aos municípios por meio da Sala do Empreendedor.

Para ele, a Redesimples no interior é uma forma do município estar mais perto do Estado, simplificando o serviço de forma mais ágil, segura e simples. “Com a Junta Digital, que permite isso, não é preciso que o empresário se desloque até a Capital. Ele vai receber tudo digitalmente”, informou. Ele frisou que as Salas do Empreendedor vão estar disponíveis em todos os municípios que receberam a rede.

O sistema integrador funciona para qualquer tipo de empresa. De acordo com Oliveira, cada estabelecimento vai receber uma tabela, onde a prefeitura vai identificar alto, médio ou baixo risco. As de alto risco vão exigir do município uma fiscalização a depender da atividade, enquanto as de baixo risco, que não oferecem risco à sociedade, como escritórios, têm a vantagem da rapidez na abertura.

Ao abrir uma madeireira, considerada uma companhia de alto risco, o vice-presidente explicou que são necessárias a fiscalização e a autorização dos órgãos que envolvem o meio ambiente. Para este tipo de entidade, ele explicou que a documentação fica pronta em torno de 30 dias.

Segundo ele, de cada 100 empresas que se dirigiam à Junta, mais de 50% eram relacionadas a companhias de baixo risco. “Eles ficavam numa fila sem necessidade. Agora vamos dar agilidade a esse grupo, é como se fosse um filtro”, ressaltou.

BENEFÍCIOS – Para Oliveira, os principais benefícios que a Redesimples traz é a abertura de mais empresas, o que contribui com a economia no local. Nos municípios do interior, há um número elevado de empresas que estão na ilegalidade por conta da burocracia que existia com a empresa. Com a implantação integrada, a Jucerr tem a esperança de que as empresas sejam formalizadas, uma vez que a prefeitura local vai dar o apoio necessário.

Uma vez dentro da lei, Oliveira destacou que o empresário vai conseguir vender melhor os produtos e o município vai conseguir arrecadar seus tributos. “Além disso, o empreendedor legalizado tem mais acesso a bancos para gerar economia, empréstimos e o capital de giro para fomentar o comércio”, frisou.

IMPLANTAÇÃO – O vice-presidente explicou que a instalação da Redesimples nos municípios depende da internet de cada local. Para tanto, ele informou que o Sebrae realiza a primeira visita e faz a perspectiva do projeto integrado a rede. Após isso, a Jucerr contata o prefeito da localidade para a assinatura do Termo de Cooperação Técnica e a equipe da gestão para pelo treinamento junto à Jucerr. (A.G.G)

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
0
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Clebs Franco disse: Em 01/09/2017 às 09:44:06

"Primeiramente temos que parabenizar ao gestor que conseguiu o feito de levar a Junta Comercial para o Município, mais não poderia deixar de citar que existe outros município que tem um fluxo bem maior que os que vão receber a Instituição e por sua vez seria bem mais útil a sociedade, é lamentável a visão política gerenciável que os políticos passa para o povo, querendo que todos aceitem suas imposições errôneas, e que são feitas por interesse próprio. LAMENTÁVEL"

LUCIANORR disse: Em 01/09/2017 às 08:29:03

"Não tem nem perigo de uma madeireira ficar pronta em 30 dias, se marcar uma empresa com menos critérios (baixo risco) não fica pronta em 30 dias, com CNPJ, alvará de funcionamento, bombeiros, alvará sanitário e inscrição estadual. Mas a Junta Comercial esta de parabéns."