PUBLICIDADE
COMBATE AO AEDES
Bairros com alto índice de transmissão são foco de visitas
O LIRAa de junho deste ano mostrou um índice de 9,3% de alto risco para doenças transmitidas pelo Aedes aegypti
Por Ana Gabriela Gomes Moreira
Em 12/07/2019 às 18:03
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

Alto risco. Este foi o resultado do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), realizado de 10 a 14 de junho deste ano, em Boa Vista. Durante o período, foram visitados 6.116 imóveis, sendo 568 positivos para larvas do mosquito Aedes aegypti. Se tratando de números, o índice final foi de 9,3% para transmissão de dengue, zika e chicungunya. Mas, por conta do inverno, esse risco se torna ainda maior.

Além das poças de água nas ruas, quintais e objetos, o descarte indevido de lixo e a falta de limpeza nos quintais são campos propícios para a proliferação do mosquito.

Por isso, equipes compostas por militares da Base Área e agentes comunitários da Prefeitura Municipal de Boa Vista (PMBV) estão realizando visitas às residências localizadas em bairros que apresentam um risco mais expressivo de transmissão.

PUBLICIDADE

Nas visitas, eles percorrem toda a área da residência em busca de possíveis locais de foco, além de orientar os moradores sobre os cuidados necessários.

O coordenador do Núcleo de Vigilância e Controle de Doenças Transmitidas por Vetores, Samuel Garça, explicou que a principal dificuldade encontrada são residências fechadas ou sem uma pessoa maior de idade para atender a equipe. Nesse caso, a equipe retorna em outro momento.

“Até o dia 9 de agosto a equipe vai concluir os bairros Caimbé, que é onde estamos atualmente, e o Asa Branca. É importante, inclusive, que a população tenha conhecimento desse trabalho, tanto para facilitar a missão, como para se prevenir sem as visitas”, disse.

Na tarde desta sexta-feira, 12, a reportagem da Folha Web acompanhou a equipe durante o percurso pelo bairro Caimbé. Na rua Lourival Silva, especificamente, a moradora Cleuza Ferreira recebeu a equipe sem nenhuma resistência.

“Moro aqui há 22 anos e da minha casa eu cuido. Nós ficamos de olho no nível da água das plantas e no descarte com o lixo, que é retirado da rua três vezes por semana. O problema é na rua mesmo, por isso que sempre tem mosquito aqui em casa, mas graças a Deus ninguém está doente”, contou.

A situação se repete na rua Leôncio Barbosa. Para o morador Antônio Carlos Aragão, o perigo está no lado externo.

“Agora com as chuvas as ruas ficam muito alagadas. A sorte é que a drenagem funciona, mas ainda deixa a desejar. Todo o cuidado é pouco nesse período”, finalizou.

COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
COMBATE AO AEDES
O trabalho é realizado por militares da Base Área de Boa Vista e agentes da Prefeitura de Boa Vista. (Foto: Diane Sampaio/FolhaWeb)
***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!