Bebê morre na barriga da mãe e família reclama de demora para retirada - Folha de Boa Vista
MATERNIDADE
Bebê morre na barriga da mãe e família reclama de demora para retirada
A Sesau informou que o bebê será retirado por meio de cirurgia ainda nesta quarta-feira, 11
Por Folha Web
Em 11/08/2021 às 18:11
A mulher está internada na Maternidade Nossa Senhora de Nazareth (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Uma grávida indígena, de 39 anos, moradora de Bonfim está internada no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN), após ter passado mal e os médicos do município terem constatado que o bebê não estava respirando. Ao chegar na maternidade foi constatado o óbito do bebê.

Familiares da paciente denunciam que a equipe médica não tomou nenhuma providência quanto ao seu estado de saúde, e que estariam demorando para fazer a retirada do bebê. Eles temem que a mãe contraia uma infecção.

Seus familiares relatam que a primeira providência a ser tomada na maternidade foi aplicar uma medicação para induzir o bebê morto a ser expelido de forma natural, o que seria o chamado parto normal, mas que esse procedimento não deu certo e o estado de saúde da paciente foi se agravando com o passar dos dias.

“Isto não é justo com as grávidas, uma falta de respeito. Eles não respeitam nem uma mãe que acabou de perder seu bebê que ainda está dentro dela”, relata a irmã da paciente.

Ela conta que a irmã está com muitas dores, febre alta, e apresenta muito cansaço e por conta da pandemia ninguém pode acompanhá-la.

OUTRO LADO - A Secretaria de Saúde informa que os procedimentos cirúrgicos estão sendo realizados no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth de acordo com a classificação de risco, como orienta o Ministério da Saúde.

A paciente Delonie de Paulo está sendo acompanhada pela equipe médica e deve passar pelo procedimento ainda nesta quarta-feira, dia 11. 

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
1
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!