CNBB manifesta unidade e solidariedade a ataques ao povo Yanomami - Folha de Boa Vista
ÁREA INDÍGENA
CNBB manifesta unidade e solidariedade a ataques ao povo Yanomami
A Comunidade Palimiú, às margens do Rio Uraricoera, tem sido foco de conflitos armados
Por Folha Web
Em 10/06/2021 às 06:07
No dia 10 de maio, a comunidade indígena do povo Yanomami foi atacada por garimpeiros (Foto: Divulgação)

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nas pessoas de Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Dom Jaime Spengler e Dom Joel Portella Amado, manifestou unidade e solidariedade ao bispo de Roraima e segundo vice-presidente da entidade, Dom Mário Antônio da Silva, diante dos ataques sofridos pelo povo Yanomami da região do rio Uraricoera, em Roraima.

Em carta, datada do dia 8 de junho, os membros da Presidência da CNBB dirigiram-se a Dom Mário “no desejo de que suas palavras, já escutadas pelo Deus da Vida, sejam ouvidas pelos corações que trabalham por um mundo de paz e respeito ao ser humano e à casa comum, particularmente por todos aqueles que têm responsabilidades na edificação da sociedade justa e solidária”.

No dia 10 de maio, a comunidade indígena do povo Yanomami foi atacada por garimpeiros que abriram fogo contra a comunidade à bordo de barcos. Lideranças denunciaram que duas crianças morreram afogadas em decorrência dos ataques. A Comunidade Palimiú, às margens do Rio Uraricoera, tem sido foco de conflitos armados entre garimpeiros que utilizam a rota para chegar a garimpos ilegais dentro da floresta e os indígenas, que tentam fazer uma espécie de barreira sanitária para impedir a aproximação de pessoas estranhas por conta da pandemia.

Numa Carta à Igreja e ao povo de Roraima, Dom Mário Antônio da Silva denunciou a omissão e a negligência das autoridades. O Bispo apontou também que, diante dos ataques, que se repetiram nos dias seguintes, “poucas providências foram tomadas da parte dos órgãos responsáveis para garantir a vida e a integridade da comunidade”.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
2
3
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!