PUBLICIDADE
CIDADANIA
Cartórios poderão emitir documentos pessoais
Para poder disponibilizar os atendimentos, será necessário que os cartórios firmem convênios com os órgãos públicos responsáveis pelos serviços
Por Folha Web
Em 16/05/2019 às 17:09
A validade da lei é apenas para os cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais. (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

Cartórios de todo o País já podem fazer convênios com órgãos públicos para a emissão de documentos de identidade do cidadão, como registro geral (RG), passaporte, cadastro de pessoa física (CPF), carteira nacional de habilitação (CNH), carteira de trabalho e até dar entrada em aposentadoria.

À Folha, o tabelião do Cartório Loureiro - 1º Ofício de Notas e Registros de Boa Vista, Joziel Loureiro, informou que já iniciou uma conversa informal com a presidência do Detran/RR e com diretor do Instituto de Criminalística do governo do Estado para alinhar as ações.

“Não há uma obrigatoriedade para que os órgãos aceitem o convênio, mas vamos propor a parceria para todos, e quanto mais serviços pudermos oferecer, melhor para a sociedade e para os órgãos que terão filas diminuídas”, disse. 

A validade da lei é apenas para os cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais, que já cuidam dos registros de nascimento, casamento e óbito. Não há a obrigação dos órgãos em aceitarem os convênios e cada cartório vai buscar a parceria que melhor lhe convier.

Loureiro informou ainda que os cartórios de Roraima já vinham se preparando para essa nova realidade desde que a lei foi aprovada no Congresso Nacional em 2017 e espera que no máximo em seis meses possa estar atendendo as demandas. 

“Essa lei é um avanço muito grande, especialmente para quem mora nos municípios do interior que têm muita dificuldade em ter acesso a alguns direitos e serviços que são assegurados pela legislação. Com essa lei, vão ter os serviços perto dele, sem a necessidade de sair do seu município”, afirmou.

Ele citou que a vantagem será a descentralização e desburocratização, oferecendo mais agilidade e rapidez para quem precisa dos serviços. 

"A novidade vem para facilitar a vida das pessoas que terão acesso a serviços diversos, com a mesma segurança, validade jurídica, com mais conforto e agilidade”, destacou.

Vale ressaltar que para poder disponibilizar os atendimentos, será necessário que os cartórios firmem convênios com os órgãos públicos responsáveis pelos serviços, que deverão ainda, ser submetidos à homologação do Poder Judiciário e do Conselho Nacional de Justiça. 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!