Com microscópio quebrado no HGR, família deve gastar R$400 mil em cirurgia - Folha de Boa Vista
ANEURISMA
Com microscópio quebrado no HGR, família deve gastar R$400 mil em cirurgia
A Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) informou que a Pasta está trabalhando na aquisição de um novo aparelho que será adquirido por meio de licitação
Por Folha Web
Em 16/06/2021 às 08:00
O agricultor Erlandio da Silva Dionisio, 35 anos, está internado desde a segunda quinzena de maio no HGR (Foto: Divulgação)

As cirurgias de aneurisma no Hospital Geral de Roraima (HGR) estão suspensas há meses, porque o microscópio estaria quebrado, conforme denúncias de familiares de pacientes internados na maior unidade de saúde do Estado.

O agricultor Erlandio da Silva Dionisio, 35 anos, morador do município de Caroebe, é um dos pacientes que aguardam pelo procedimento no HGR, onde ele está internado desde o dia 25 do mês passado.

A irmã dele, a microempreendedora Sandra Dioniso Fernandes, que mora em Boa Vista, é quem acompanha a luta pela vida do irmão, pois os pais também são agricultores e moram em Caroebe.

Ela contou que o irmão deu entrada no hospital de Caroebe com fortes dores de cabeça. “O médico apenas receitou dipirona, e internou meu irmão que passou a noite na unidade e recebeu alta no dia seguinte”, contou Sandra.

“Após cinco dias as dores continuavam e ele decidiu vir para Boa Vista. Fomos a uma clínica particular e ele foi consultado por um neurocirurgião, que também fez uma ressonância magnética e foi diagnosticado com dois aneurismas cerebrais. Gastamos R$ 1.800”, resaltou a irmã de Erlandio.

No mesmo dia, com os resultados em mãos foram ao HGR. “Demos entrada pelo Grande Trauma e o médico que analisou os exames decidiu internar meu irmão devido a urgência do caso, pois ele corria um grande risco de rompimento das veias cerebrais”, relatou Sandra.

A microempreendedora disse que, após a internação, foi realizado o exame arteriografia cerebral e o médico marcou a cirurgia para o dia 31 de maio deste ano, no HGR. “Porém, depois o médico falou para gente que que o microscópio tinha queimado e que não podia mais realizar o procedimento. Meu irmão até hoje está internado, esperando por essa cirurgia”, disse.

“É lamentável essa situação na saúde pública do Estado. Ainda no HGR nos disseram que esse microscópio quebrado é velho, é do tempo do governador Ottomar Pinto. Do atual Governo do Estado já ouvimos várias histórias. Já disseram que compraram um microscópio de R$ 3 milhões, que depende de licitação, de outra vez falaram que esse equipamento chegaria em 30 dias e até agora nada”, contou Sandra.

Procedimento cirúrgico deve ser realizado em Manaus

Sandra informou que nesta quinta-feira (17) irá com Erlandio para Manaus, capital do Amazonas. “Vamos por conta própria, mas primeiro iremos procurar fazer essa cirurgia em um hospital público, por meio do SUS [Sistema Único de Saúde]. Caso contrário faremos em um hospital particular, inclusive já temos um orçamento e o valor da cirurgia é de quase 400 mil reais, fora os gastos de passagem, hospedagem, locomoção e alimentação”, contou.

Sandra repassou à reportagem os valores, conforme o orçamento enviado por um hospital particular em Manaus:

OORÇAMENTO ANGIOGRAFIA CEREBRAL 

Taxa de sala (equipamento, medicamentos, contraste) R$ 1.500

Materiais (OPME) R$ 2.300

Equipe médica R$ 3.400

Angiografia cerebral no valor de R$ 7.200

ORÇAMENTO DE EMBOLIZAÇÃO PARA DOIS ANEURISMAS 

Taxa de sala (equipamentos, medicamentos, contraste) R$ 10 mil

Materiais (OPME) para dois aneurismas R$ 282.908,00

“Nesse orçamento não está incluso o valor da UTI do hospital particular, pois a unidade de saúde não repassa por escrito, e nem o custo da internação hospitalar. É uma cirurgia muito cara, mas vamos tentar conseguir essa grana seja por meio de empréstimos bancários, pegar nossas economias. Meu irmão é jovem, tem uma filha, e só queremos que ele fique bem”, disse Sandra.

Ela comentou ainda que os honorário médicos da equipe de neurocirurgia (neurocirurgião, anestesista e instrumentadores) custam R$ 40 mil. A unidade hospitalar privada informou à Sandra que o pagamento deve ser à vista (em dinheiro) no ato da admissão hospitalar ou depósito em conta.

OUTRO CASO

Um morador da Vila do Equador, no município de Rorainópolis, também contou a dificuldade para a realização da cirurgia de aneurisma no sogro dele, que tem 59 anos.

“Meu sogro está internado no HGR desde o mês de abril. E nós, familiares, estamos de favor na casa de um amigo da nossa família aqui em Boa Vista. É uma situação muito triste, ver pessoas precisando de saúde e não tem”, comentou o genro, que pediu para não ser identificado.

GOVERNO DO ESTADO – Sobre essa questão, a Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) enviou a seguinte nota.

Confira na íntegra:

A Secretaria de Saúde informa que a manutenção corretiva do microscópio já foi realizada, e neste momento está sendo feita a fase final de teste da lente usada durante o procedimento, para posterior liberação do uso.

É importante esclarecer que a cirurgia de aneurisma é complexa e precisa ser realizada de forma segura e para isso é fundamental garantir que todos os equipamentos clínicos estejam disponíveis.

Informa ainda que a Pasta também trabalha na aquisição de um novo aparelho que será adquirido por meio de licitação.

Enquanto isso, para não deixar de atender os pacientes, a Secretaria está finalizando um processo para alugar um novo equipamento e dar

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
1
9
Cadastrar-me Enviar Comentário
Manuel disse: Em 16/06/2021 às 09:08:02

"400 mil eu iria me tratar no estados unidos e voltaria com troco. Olha existem os acidentes nos organismos mas pessoal, médicos não fazem milagres, se não ns cuidarmos alimentação correta, atividades físicas já ajuda bastante. Não é o caso mas tem gente que não se cuida e quando a coisa chega quer que a medicina faça milagres. Não nos cuidemos direitinho não. Depois que caimos em um lito de hospital ou de uma delegacia passamos de pilotos de nossas vidas para passageiro da vontade de outros. "