PUBLICIDADE
SEMANA SANTA
Confira dicas para a hora de comprar peixe
População precisa ficar atenta a cor, o cheiro e a textura do pescado
Por Raisa Carvalho
Em 19/04/2019 às 10:15
População deve estar atenta na hora da compra (Foto: Nilzete Franco / FolhaBV)

Uma das tradições da Semana Santa é o costume de comer peixe e para fazer a melhor escolha na hora da compra e manter o seu valor nutricional, a população precisa ficar atenta à algumas características, entre elas, a cor, o cheiro e a textura do pescado.

De acordo com a instrutora de gastronomia do Senac, Flávia Lima, é bom observar os olhos do peixe no momento da compra. A coloração dos olhos precisa estar vívida, e não pode estar esbranquiçado ou com limo.

Já as escamas não podem estar saindo por si só. “A parte interna das brânquias deve estar brilhante e vermelha, apresentando vasos sanguíneos cheios e fixos e não apresentar mucos como um líquido pastoso”, afirma.

PUBLICIDADE

Outra dica é pressionar o dedo na carne do peixe que deve estar firme e não afundar. Mas é válido lembrar que existem peixes que possuem uma carne mais sensível como a matrinxã e o aracu,que rapidamente já começam a se deteriorar. Já os peixes como tambaqui e o filhote tem a carne mais resistente.

O tom do peixe também pode denunciar se ele está próprio para o consumo. “A carne do peixe geralmente é clara, levemente rosada. Ela não pode estar vermelha ou marrom”, explica. A atenção também fica com o cheiro do peixe, que tem sua característica, mas é diferente de odor.

“Quando o cheiro fica similar com o odor do amoníaco ele já não é tão indicado, por que indica que o peixe já passou do ponto. Peixes de pele tem um cheiro mais forte de escama, já que eles tem uma dieta alimentar diferenciada”, completa.

No caso de peixes secos, o cliente pode comprar o produto salgado, mas sem uma textura dura. “Ele serve para ser feito para bolinhos e tortas, mas ele não é indicado para pratos

com molho, por que mesmo cozido, o peixe ainda terá a textura de fibras”, finaliza.

BENEFÍCIOS - O peixe tem uma série de benefícios para quem inclui o alimento na dieta. No prato, os peixes têm ácidos graxos, ômega 3, colágenos e são grandes fontes de proteínas,

principalmente para quem também come a sua pele, explica Flávia.

“Cada peixe tem o seu valor nutricional, os peixes de pele têm um alto teor de colágeno,

mas só para aqueles que ingerem também a pele do peixe. Então quando você deixa de

comer a pele, você deixa de ingerir aquele nutriente que traz os benefícios para o organismo, assim também é com o salmão, que é rico em ômega 3, mas só para aqueles que também comem a sua pele”, reforçou.

TRADIÇÃO - Para os Cristãos, a Sexta-feira Santa, também conhecida como Sexta-feira da Paixão, é o período em que Jesus Cristo foi condenado, carregou a cruz e foi crucificado. Portanto, a data se tornou também um dia de sacrifícios para os cristãos e não se deve comer carne vermelha.

O motivo é que, na época, a carne era considerada artigo de luxo, rara à mesa das pessoas. Já o peixe, por outro lado, era abundante e barato, por isso comum nas refeições dos mais humildes.

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!