Em culto, Bolsonaro afirma que indicará pastor evangélico ao STF - Folha de Boa Vista
EM RORAIMA
Em culto, Bolsonaro afirma que indicará pastor evangélico ao STF
Durante o evento, estiveram presentes o governador Antonio Denarium, o deputado federal Hiran Gonçalves, deputado federal Nicoletti e o deputado estadual Jeferson Alves
Por Folha Web
Em 26/10/2021 às 19:28
Bolsonaro durante discurso no culto, ocorrido nesta terça-feira, 26. (Foto: Divulgação)

Em discurso no evento em alusão ao aniversário da Igreja Assembleia de Deus, nesta terça-feira, 26, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a afirmar que indicará o advogado André Mendonça ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Temos conversado muito, e teremos pela primeira vez um pastor indicado para o STF”, disse ele.

Durante o evento, estavam presentes, o ministro da Defesa, general Braga Netto, o ministro da Cidadania João Roma, o ministro da Justiça e Segurança

Pública, Anderson Torres, o ex-senador Magno Malta, deputado federal Hiran Gonçalves, deputado federal Nicoletti e o governador Antonio Denarium.

VACINA – Em seu discurso, Bolsonaro citou as doses de vacinas contra a Covid-19 compradas pelo Governo Federal e afirmou que a vacina não deve ser obrigatória. “O passaporte vacinal não deve ser cobrado, a vacina tem que ser opcional. Ninguém pode acusar o Governo de não adquirir vacinas, mas toma a vacina quem quiser”, disse ele.

FECHAMENTO COMÉRCIO– Ainda em seu discurso, o presidente voltou a afirmar que a crise econômica que o país passa atualmente é reflexo do fechamento do comércio durante a pandemia, e criticou governadores que adotaram medidas restritivas durante a pandemia. “Em muitos locais tiraram o direito de ir e vir, fecharam empresas, fecharam igrejas [em nome da vida], quem são eles? que conhecimento de medicina eles tem, não tinham conhecimento nenhum”, disse ele, na presença de Denarium que foi um dos governadores que adotou medidas restritivas durante a pandemia.

IMIGRAÇÃO– A visita de Bolsonaro á Pacaraima na fronteira com a Venezuela, não se concretizou. O presidente visitou apenas um abrigo da Operação Acolhida. 

“A gente não quer isso para o nosso país, muito se olha e tem um foco apenas em uma área. As escolhas erradas levam a isso. O presidente brasileiro do passado ia à Venezuela fazer campanha para o Chaves e Maduro. É sempre enganando o povo. Para ir para a esquerda e se associar ao socialismo”, disse Bolsonaro durante a visita ao abrigo. 

Ainda durante o discurso na Igreja, Bolsonaro criticou o governo Maduro e disse que o país vizinho está passando por tantas dificuldades devido às escolhas do povo.

“Devemos aprender com os erros dos outros. Aquele que abre a mão de parte da sua liberdade por segurança, acaba ficando sem liberdade e sem segurança. A vida do prefeito de Pacaraima não é fácil com a chegada de centenas de pessoas todos os dias”, completou.

Bolsonaro abraçou crianças e conversou com imigrantes, que vivem no abrigo. (Foto: Divulgação) 

COTINGO– O presidente fez um sobrevoo ao vale do Rio Cotingo onde deverá ser construída uma Hidrelétrica, que logo depois, fez uma visita à comunidade indígena do Flexal, no município de Uiramutã.

PÚBLICO- A organização do evento teria previsto um público de 10 mil pessoas. No entanto, a Polícia Militar não fez a segurança do evento e não soube informar a quantidade de pessoas presentes no local. 

Imagens aéreas de fora da igreja durante o culto. (Foto: Divulgação)  

VEJA VÍDEO:


VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
6
44
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!