PUBLICIDADE
DECISÃO JUDICIAL
Ex-vereador de Boa Vista é condenado por improbidade
Por Folha Web
Em 21/08/2019 às 00:20

O ex-vereador de Boa Vista, Adelino Dias de Sousa Neto, foi condenado por improbidade administrativa e deverá ressarcir o valor de R$ 12.329,00 segundo decisão judicial que também julgou procedente o pedido do Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) para condenar Adelino Neto à perda da função pública e suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos.

Adelino foi acusado pelo MP de utilizar indevidamente recursos da Câmara Municipal de Boa Vista mediante o desvio de salário de servidor entre os anos de 2014 e 2015, quando exercia o cargo de vereador.

De acordo com a sentença, as provas apresentadas pelo MP na ação comprovariam a conduta ilegal. "As gravidades das acusações recaem sobre as transferências realizadas entre a conta de D. S. A. (servidor) e as contas do réu, bem como aos seus familiares; pois configuram – sem sombra de dúvidas – a apropriação de, pelo menos, parte do salário do ex-servidor", relata trecho da decisão judicial.

PUBLICIDADE

A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público tomou conhecimento do caso após denúncia relatando que o réu se apossou do cartão bancário pertencente a um servidor da Casa Legislativa, à época, efetuou diversos saques e operações bancárias em proveito próprio, sem o conhecimento e autorização do titular da conta.

Diante da denúncia, a Promotoria de Justiça instaurou Inquérito Civil e confirmou a veracidade dos fatos. Segundo o Promotor de Justiça responsável pelas investigações, Hevandro Cerutti, o ex-parlamentar teria feito transferências para contas bancárias pertencentes não só a ele, como também à sua mãe, irmã e, ainda, de sua esposa, as quais foram beneficiadas diretamente com a conduta lesiva do ex-agente público.

"Os fatos são muito graves. A decisão é uma resposta à sociedade roraimense que anseia pela correta aplicação dos recursos públicos e por gestores que cumpram os princípios legais da administração pública”, destacou. A reportagem da Folha tentou entrar em contato com o ex-vereador Adelino Neto, mas não conseguiu. O espaço está aberto para a defesa.

***
Gostou?
1
1
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!