PUBLICIDADE
DE 45 A 90 DIAS
Força tarefa do RJ irá atuar nas unidades prisionais de RR
Segundo a Seap, intervenção tem como objetivo amenizar a crise no sistema penitenciário
Por Folha Web
Em 10/05/2019 às 18:00
O GIT foi criado em 2004 e é o primeiro grupamento do Brasil habilitado para atuar, prontamente, em qualquer tipo de distúrbio em unidades prisionais (Foto: Divulgação)

Inspetores penitenciários do Grupamento de Intervenção Tática (GIT) da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) do Rio de Janeiro foram convocados para participar de uma missão na força-tarefa de Intervenção Prisional (FTIP), do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Os seis agentes participarão da primeira etapa de uma missão, em Roraima, que terá duração de 45 a 90 dias.

A intervenção tem como objetivo amenizar a crise no sistema penitenciário. Os homens da FTIP exercerão atividades e serviços de guarda, vigilância e custódia de presos, além de estarem habilitados para atuar em motins e rebeliões. Esta é a segunda atuação do GIT em uma força tarefa. A primeira foi na rebelião da penitenciária de Alcaçuz, em janeiro de 2017, em Natal, no Rio Grande do Norte.

O GIT foi criado em 2004 e é o primeiro grupamento do Brasil habilitado para atuar, prontamente, em qualquer tipo de distúrbio em unidades prisionais.

PUBLICIDADE

Com informações de O dia

***
Gostou?
9
2
Roraima disse: Em 11/05/2019 às 06:48:17

"Deveriam primeiro cuidar do sistema prisional do RJ que é um dos piores do mundo, depois concertar o dos outros."

Alds disse: Em 10/05/2019 às 23:54:56

"Aqui no Estado existem 1138 aprovados na PM que podem reforça a SEGURANÇA na penitenciária..."