PUBLICIDADE
GOVERNO
IBGE busca parcerias para fazer Censo 2020
A ajuda está sendo pedida para governo e prefeituras e serve para reduzir custos no recenseamento e evitar omissões na coleta dos dados
Por Folha Web
Em 18/07/2019 às 00:25
Segundo Liezer Hernandez, os resultados do Censo são usados na distribuição do Fundo Estadual e Municipal (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

VANESSA FERNANDES
Editoria de cidade

Realizado normalmente de dez em dez anos, o Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) necessita de parcerias com prefeituras e órgãos estaduais na fase de planejamento para o sucesso da ação, afirma o coordenador de divulgação do instituto em Roraima, Liezer Hernandez. Para ele, esta colaboração viabiliza a atualização do banco de dados do órgão, visto que os municípios possuem mapas geográficos e cadastrais mais recentes. O próximo levantamento censitário será realizado no segundo semestre de 2020.

“É importante, acima de tudo, que os representantes governamentais colaborem com o IBGE para retratar da realidade de cada município. Estes dados coletados pelo Censo possuem uma repercussão direta e ampla nas políticas públicas que serão implantadas por eles, além de influenciar na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios”, frisa.

Segundo Hernandez, a coleta em Roraima é diferente em relação ao resto do país. “O Censo é uma pesquisa que vai a todos os municípios, mas aqui no Estado temos uma série de dificuldades para o deslocamento das equipes a certos lugares, como em comunidades indígenas. Devemos utilizar barcos e aviões, já que em algumas destas áreas são as únicas formas de chegar lá. Dentro disto, as parcerias facilitam a nossa organização de logística”, explica.

PUBLICIDADE

Pressionado pelo governo federal diante das restrições orçamentárias, o IBGE anunciou, em abril, corte de 25% no custo do Censo 2020. Inicialmente estimado de R$ 3,4 bilhões, o orçamento agora será de R$ 2,3 bilhões. Diante disto, foi reduzida a quantidade de perguntas nos questionários. “O mais simples agora vai abranger 25 questões, no censo anterior eram 34. No entanto, nenhuma informação foi excluída do levantamento. Os quesitos que saíram do questionário básico migraram para a amostra (o mais completo) e serão coletadas. O mais abrangente será aplicado em 10% da população nacional e passou de 102 para 76 questões”, finaliza.

Respostas ao censo são obrigatórias


Legenda: Os recenseadores tiveram o número de perguntas reduzidas no censo (Foto: Divulgação)


A prestação de informações solicitadas pela Fundação IBGE é obrigatória de acordo com a Lei nº 5.534, de 4 de novembro de 1968. Toda pessoa natural, jurídica de direito público ou privado que esteja sob jurisdição da lei brasileira deverá colaborar com o Plano Nacional de Estatísticas.

Segundo a Lei, todas as respostas ao questionário são sigilosas e serão utilizadas exclusivamente para fins de pesquisa, não podendo ser objeto de certidão e – em hipótese alguma – servir de prova em processo administrativo fiscal ou judicial, exceto na que resultar de infração disposta nesta lei.

O cidadão que responder fora do prazo fixado pelo instituto e com informações falsas está sujeito à multa de até 10 vezes o maior salário mínimo vigente no País, caso seja a primeira infração. Na reincidência, poderá pagar o dobro desse limite. Mesmo que o pagamento seja efetuado, o infrator não será exonerado da obrigação de prestar as informações dentro do prazo fixado no auto de infração que for lavrado.

Inscrições do seletivo para Analista Censitário em RR terminam dia 23

Interessados no processo seletivo para o Censo 2020 em Roraima devem realizar inscrição no site do Instituto AOCP até a próxima terça-feira (23). Provas estão previstas para 1º de setembro. Foram oferecidas nove vagas para Analista Censitário, divididas em sete áreas de conhecimento: Análise Socioeconômica (1); Ciências Sociais (1); Geoprocessamento (1); Jornalismo (1); Métodos Quantitativos (1); Ciências Contábeis (1); Gestão e Infraestrutura (3). A remuneração mensal prevista é de R$ 4.200,00. O período máximo da contratação é de 12 (doze) meses e os contratados terão direito aos auxílios alimentação, transporte e pré-escolar, como também férias e 13º salário proporcionais, de acordo com a legislação que regulamenta este tipo de contratação.

***
Gostou?
1
2
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!