Ibama desmonta esquema de desvio de combustível para garimpo - Folha de Boa Vista
MEIO AMBIENTE
Ibama desmonta esquema de desvio de combustível para garimpo
Instituto também embargou pistas de pouso e pontos de abastecimento ilegais e apreendeu aeronaves ligadas ao garimpo clandestino
Por Folha Web
Em 29/12/2021 às 13:00
Fiscais do Ibama em ação contra crimes relacionados ao meio ambiente (Foto: Ibama)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Roraima, desmontou um esquema de desvio de combustível não tributado, retirado do aeroporto de Boa Vista e levado para pistas de pouso clandestinas que prestavam apoio logístico ao garimpo ilegal de ouro e cassiterita dentro da Terra Indígena Yanomami.

O Ibama embargou inúmeras pistas de pouso e pontos de abastecimento ilegais, e ainda apreendeu aeronaves, dentre aviões e helicópteros, ligadas ao garimpo clandestino. Devido às dificuldades de acesso, o garimpo ilegal na área na terra indígena funcionava basicamente de modo aéreo - o que demandava uma rede logística de apoio como pistas de pouso e pontos de abastecimento clandestinos espalhados dentro e no entorno da área.

“A extração ilegal de minérios exige uma robusta estrutura de apoio e demanda altos custos. Por isso a importância de se atuar na raiz nessa cadeia, visando ‘quebrar’ o fluxo logístico dos envolvidos”, disse Aécio Galiza Magalhães, coordenador geral de fiscalização da Diretoria de Proteção Ambiental (Dipro).

Investigações apontaram que a principal empresa responsável pela revenda de combustível de aviação em Roraima desrespeitava as regras da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O regulamento busca, principalmente, assegurar que o combustível seja comercializado apenas por aeronaves registradas na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e em pontos de abastecimento regulares.

A empresa foi autuada em mais de R$ 1,5 milhão por comercializar combustíveis de aviação em desacordo com as exigências estabelecidas pela ANP, e está proibida de vender os produtos até que a agência se manifeste sobre a sua legalidade. O Instituto justifica que a continuidade da atuação irregular da revendedora poderia colocar em risco a segurança de pilotos e passageiros.

Até o momento, as ações do Ibama em três ciclos de operações resultaram na aplicação de R$ 8,4 milhões em multas. Também foi realizada a apreensão de 76 aeronaves, 25 veículos e mais de 100 mil litros de combustível. Os bens não-disponibilizados foram avaliados em quase R$ 70 milhões.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
6
4
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!