PUBLICIDADE
SEGURANÇA PÚBLICA
Igrejas passam a ser o novo alvo da criminalidade em BV
A FolhaWeb tem verificado que aumentou o número de ocorrências relacionadas a arrombamento de veículo de fieis que participam de celebrações religiosas
Por Minervaldo Lopes
Em 17/06/2019 às 12:18
Criminosos estão aproveitando o momentos em que fiéis estão na missa para arrombar os veículos (Foto: Arquivo Folha BV)

*MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 7h48  (18/06)

A onda de arrombamento de veículos estacionados próximos de igrejas católicas da capital de crescido nas últimas semanas. Os casos vêm ocorrendo justamente no horário em que os fiéis estão concentrados nas celebrações que são realizadas pelos párocos das comunidades religiosas.

Neste final de semana uma frequentadora da Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo, situado no Centro da capital, publicou em uma rede social que teve o vidro traseiro de seu veículo quebrado por criminosos.

PUBLICIDADE

“Tá terrível. Eles estão roubando em todas as igrejas. Estão aproveitando as missas e as novenas para roubar os pertences que ficam dentro dos carros. Ficam escondidos só observando”, relatou a vítima, que teve uma bolsa com documentos pessoais levada pelos criminosos.

Criminosos quebraram o vidro traseiro para roubar veículo de frequentadora de igreja (Foto: Divulgação)

Esse não é o primeiro caso que o Grupo Folha BV noticia em seus veículos. Na semana retrasada, mas especificamente no domingo, dia 6, outros três fieis também tiveram seus veículos alvos de arrombamentos.

As ações criminosas ocorreram pela manhã, enquanto eles participavam de uma missa na Igreja Católica de São Francisco das Chagas, no bairro São Francisco. Uma das vítimas comunicou o fato de imediato ao 1º Distrito Policial (1º Distrito Policial), que é o departamento responsável pela região.

Logo após este ocorrido, a administração paroquial resolveu reforçar as medidas preventivas contra eventuais transtornos causados pela crescente onda de arrombamentos, contratando um vigilante para monitorar o estacionamento da igreja durante as celebrações.

“Por uma questão de contenção de despesas, houve um tempo que nós havíamos suspendido esse tipo de serviço, mas a gente sempre tinha alguém para ficar de olho, mas depois desses dois ocorridos, voltamos a contratar uma empresa para está garantindo a segurança dos bens dos fieis, tanto que a ronda ocorre agora nos horários de missa nas terças-feiras e domingos, e no sábado durante a catequese das crianças”, relatou o padre Mário Castro.

O pároco de São Francisco relevou ainda que não chegou a comunicar os ocorridos na comunidade para a Polícia, mas que acredita que medidas devem ser adotadas pelas autoridades de segurança diante da violência que vem tomando conta do Estado.

“Nós só tomamos conhecimento desses fatos porque outros fiéis comentaram conosco e a gente percebe que esse tipo de situação tem se tornado comum não só nas proximidades de igrejas, mas em todos os bairros da capital, tantos que os próprios moradores é que estão tomando e a iniciativa de colocar segurança. A gente se sente um pouco a mercê dessa situação”, comentou.

A reportagem questionou a Polícia Militar (PM) sobre a questão das rondas nos bairros, que informou, por meio de nota, que realiza o policiamento ostensivo 24 horas por dia. A dinâmica desse dessas ações tem como parâmetro os índices de ocorrências registradas através do 190 e a disponibilidade de viaturas policiais nos setores de atuação.
 
"Nas ocorrências de arrombamentos a veículos às quais a PMRR é acionada, são feitos os devidos atendimentos e demandadas as medidas padrões, inclusive uma maior frequência na ostensividade do policiamento no local", destacou.
 
O órgão orienta a todos os cidadãos que evitem deixar no interior do seu veículo objetos como bolsas, notbooks, celulares, dentre outros que possam chamar a atenção de infratores para a prática de furtos e arrombamentos. Recomenda também estacionar, sempre que possível, em locais onde seja permitido visualizar seu veículo. 

***
Gostou?
1
8
José Augusto Souza Magalhães Ramos disse: Em 17/06/2019 às 15:02:05

"Cadê a Polícia Militar, continua nos quartéis? Continua carregando a bolsa da primeira dama. Continua fazendo a segurança do Palácio Helio Campos, da ALE, etc? Enquanto isso, o povo está a mercê da bandidagem que invadiu Boa Vista."