Jorgina Reis assume cadeira na Academia de Literatura da Amazônia  - Folha de Boa Vista
VALORIZAÇÃO
Jorgina Reis assume cadeira na Academia de Literatura da Amazônia 
Ela conta que está honrada, pois vivenciou um longo processo de evolução na educação 
Por Folha Web
Em 05/08/2022 às 18:30
Solenidade foi realizada no dia 3 de agosto em Manaus (Foto: Arquivo Pessoal)

 A professora Jorgina de Almeida Reis, de 66 anos, assumiu a cadeira número 70 da Academia de Literatura, Arte e Cultura da Amazônia (ALACA) que reforça o papel da literatura, arte e da cultura amazônica e brasileira. A solenidade foi realizada no dia 3 de agosto em Manaus. 

Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT) por 43 anos, Jorgina, nasceu na maloca de Maracanã, em Roraima. Vivenciou a infância na Fazenda São Jorge, na Região do Tucano em Bomfim e em 1962 veio para Boa Vista junto com sua mãe e dois irmãos para estudar. 

Em 1979, terminou o Magistério e em seguida foi contratada pela Secretaria de Educação e Desporto. Logo, assumiu como professora nas disciplinas de História, Geografia, Religião, Artes e Educação para o Lar.  

Jorgina conta que está honrada pelo convite em participar do evento (Foto: Arquivo Pessoal)

Em 2008, ela assumiu a Biblioteca Barão de Parima como professora Auxiliar da Biblioteca, onde participou de projetos da escola, prêmio Nacional de Referências em Gestão Escolar 2009, projeto Igarapé Caxangá, Petrobrás Ambientais, na UFRR e a revitalização do Igarapé Caxangá.  

Jorgina conta que está honrada pelo convite em participar do evento, pois vivenciou um longo processo de aprendizagem e evolução na educação. Ela ressalta que planeja escrever livros de orações, temática que adora escrever.  

“Sempre acreditei em um ser humano sábio, melhor e mais evoluído culturalmente e espiritualmente. O conhecimento, a sabedoria, e a espiritualidade devem ser vividas com fidelidade e fé”, conta em sua bibliografia no livro ‘Mulher Personalidade Brasileira’. 

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
2
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!