PUBLICIDADE
PLACA ARRANCADA
Jovem filma ato de vandalismo e divulga na internet
Ato criminoso foi registrado pelos amigos do adolescente que quebrou e carregou uma placa de trânsito; atitude está sendo investigada
Por Ana Paula Lima
Em 08/05/2019 às 09:00
Filmagem foi feita durante período da noite na região perto da Igreja do Cristo Redentor, no Centro (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Em menos de 12 segundos um vídeo mostra mais um ato de vandalismo em Boa Vista. A filmagem foi feita por adolescentes e publicada em uma rede social de um dos jovens, que legendaram a ação como “mais uma para a coleção” em referência à placa de trânsito arrancada em frente à Igreja Cristo Redentor, no Centro.

No vídeo, são ouvidas as palavras “vamos levar para a casa” e “fruto do nosso trabalho” enquanto um deles carrega a placa de sinalização. A Folha entrou em contato com o autor da postagem, mas não obteve resposta até o fechamento da matéria. A ação está sendo investigada pela Secretaria Municipal de Trânsito, que deve avaliar quais penalidades serão aplicadas aos cidadãos. 

Mais de 50 placas são destruídas por mês após crimes de vandalismo

A Prefeitura de Boa Vista informou que recupera, mensalmente, mais de 50 placas de sinalização que são danificadas em atitudes criminosas. De acordo com o artigo 163 do Código Penal Brasileiro, o ato é classificado como dano ao patrimônio público e pode gerar pena de seis meses a três anos de detenção, além de multa.

Os números contabilizados pelo município foram calculados nas placas que o departamento de Engenharia de Trânsito tem conhecimento e conseguiu recuperar, mas a quantidade de placas vandalizadas pode ser maior. “Muitas outras não são possíveis recuperar pela falta de recursos financeiros. Uma placa custa em torno de R$ 150 a unidade”, relatou a nota enviada à reportagem.

No ano de 2018, a Guarda Municipal prendeu três pessoas flagradas cometendo o crime em vias públicas, que se estendem a atos de depredação em abrigos de ônibus, quebra de lixeiras e de transporte público, furtos de lâmpadas e outros. 


Vandalismo impacta financiamentos públicos e causa transtorno no trânsito

Conforme explicado pelo superintendente municipal de trânsito, Gilvan Santos, o vandalismo prejudica a população de uma forma geral, tanto pelos impactos financeiros quanto pelo aumento nas chances de acidentes por falta de sinalização no local. Ele frisou que a maior parte dos vândalos são adolescentes entre 14 a 17 anos, que fazem os atos em bairros mais afastados do Centro.

“Ou fazem quando tem um aglomerado de pessoas muito grande, em festas ou shows. Percebemos que durante o trajeto [que fazem], eles passam danificando as placas. É um comportamento característico que prejudica o trânsito e pode causar até mortes”, afirmou e destacou que o Projeto Crescer realiza oficina de trânsito com esses adolescentes que realizaram os atos de vandalismo e que eles fazem o trabalho de recuperação das placas.

O superintendente enfatizou ainda que a Prefeitura está trabalhando com ações educacionais nas escolas para conscientizar mais sobre o vandalismo e tentar diminuir os números. 


Reafirmação social e problemas psicológicos são fatores que podem explicar atos de vandalismo

Falta de atenção parental, procura por afirmação social e problemas psicossociais são alguns dos motivos que levam os adolescentes a cometerem os atos de vandalismo, de acordo com o conselheiro tutelar Augusto Valente. 

“Geralmente esses adolescentes fazem algo para chamar atenção dos adultos porque, muitas vezes, têm um conflito familiar que atinge o jovem”, revelou e completou que as gerações se tornam frustradas pela falta de apoio dos pais.

PUNIÇÃO – Ele esclareceu que, por serem menores de idade, o artigo 116 Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina punições específicas para o jovem que for denunciado cometendo o crime.

“Se ele chegar até a presença de um juiz, é imposto duas formas: ou faz o ressarcimento financeiro ou, caso a família não puder custear, ele pode pagar com medida socioeducativa de seis meses, trabalhando em algum órgão público de graça para poder pagar o prejuízo do dano causado”, explicou. (A.P.L)

SANTOS disse: Em 09/05/2019 às 08:37:06

"= Isso é consequência da certeza da impunidade. A culpa é do ECA que, completamente ultrapassado, somado a outros textos legais que impedem até mesmo aos pais de exercerem o pátrio poder, colocando um freio nesses delinquentes, se torna permissivo à marginalidade juvenil. Vá um cidadão obrigar o delinquente juvenil a reparar o dano causado recolocando a placa no lugar e choverá defensores do meliante contra a opressão de quem paga pela placa."

Damiao disse: Em 08/05/2019 às 11:17:26

"Por isso eles fazem isso. Nada vai acontecer com esses lindo bbs. "

Dom Manuel disse: Em 08/05/2019 às 08:20:33

"E assim nascem os criminosos. Pequenos delitos,que na maioria das vezes,contam com a conveniência das leis que não punem e dos pais que não educam,que veem isso como um ato praticado pela pouca idade e pela pouca maturidade. E o governo federal ainda ajuda, cortando gastos das instituições de ensino."

RVS disse: Em 08/05/2019 às 07:25:10

"Problemas psicológicos??? Nada a ver .... falta educação e punição severa."

Luciana disse: Em 08/05/2019 às 06:48:15

"Safadeza, falta de vergonha na cara, e pais irresponsáveis explicam esse ato de vandalismo. "