Juiz extingue processo que pede fim de concessão da Roraima Energia - Folha de Boa Vista
AÇÃO POPULAR
Juiz extingue processo que pede fim de concessão da Roraima Energia
Defesa do ex-senador Romero Jucá, autor da ação popular, informou que irá recorrer da decisão
Por Folha Web
Em 29/06/2022 às 14:00
Sede da empresa Roraima Energia, no Centro de Boa Vista (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

O juiz federal Felipe Bouzada Flores Viana, da 2ª Vara Cível de Roraima, determinou, sem avaliar o mérito, a extinção da ação popular contra a União, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Roraima Energia para exigir melhorias no fornecimento elétrico ao Estado. Cabe recurso.

"Merece a amparo a preliminar ausência de interesse processual em razão da inadequação da via eleita, já que a ação popular não serve ao amparo de interesses individuais homogêneos relacionados ao direito do consumidor, os quais dispõem como meio processual adequado para sua defesa a ação civil pública (que, aliás, o autor popular não possui legitimidade ativa para propositura, o que impede que este Juízo aplique o princípio da fungibilidade)", disse o magistrado na sentença.

A defesa do ex-senador Romero Jucá (MDB), autor da ação popular, informou que irá recorrer da decisão por entender que "a ação popular ajuizada transcende a defesa de consumidores, como entendido na sentença, mas que a energia elétrica deve ser vista como um bem essencial à vida, fato a ser debatido na seara da ação popular".

Nos autos, Jucá sustentou inadimplência da concessionária e pediu a suspensão de reajustes, a rescisão e extinção contratual da concessão e distribuição, além da compensação aos usuários pelos prejuízos causados pelo déficit de qualidade e continuidade do serviço.

Jucá alegou que, desde o início do contrato, em 2018, a empresa descumpre suas obrigações e as metas de eficiência e sustentabilidade econômico-financeira, com implicações diretas aos consumidores.

Ele cita informação do painel de desempenho da companhia, o qual diz que, de fevereiro de 2021 a janeiro de 2022, quase 97% das reclamações dos usuários se tratam de interrupções no fornecimento elétrico, o que ultrapassaria o limite regulatório.

Nos autos, a União contestou as alegações e citou, entre os argumentos, a ausência de prova de que a concessionária descumpre os limites regulatórios globais.

A Aneel defendeu a regularidade de sua atuação fiscalizatória no caso e “absoluta ausência de causalidade entre os fundamentos da ação e essa pretensão”, na medida em que a eventual aceitação da ação popular resultaria na deterioração ainda maior da capacidade econômico-financeira da Roraima Energia para a sequência de suas atividades.

Por sua vez, a Roraima Energia sustentou argumentos, como o de que a ação representa interferência na seara administrativa do regulador e sobrepõe o processo decisório técnico da Aneel.

“Não pode prosperar a pretensão autoral no sentido de buscar a intervenção judicial para imiscuir nas providências que são de competência exclusiva do Órgão Regulador, e que são adequadas às peculiaridades de todo um setor elétrico”, disse a empresa, ao argumentar que a ação popular é uma via inadequada para a defesa do direito do consumidor.

Ademais, citou que não ficou demonstrada a existência de ato ilegal ou lesivo ao patrimônio público. Argumentou, também, que o índice de reajuste estabelecido não é fixado aleatoriamente para satisfazer os interesses da concessionária, mas resultado de estudo meticuloso feito pela área técnica da Aneel.

O Ministério Público Federal (MPF), por mim, opinou pela extinção da ação, sem a resolução do mérito. O órgão sustentou que o pedido foi protocolado em uma via inadequada.

*Atualizado às 14h56

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
6
3
Cadastrar-me Enviar Comentário
mvs disse: Em 29/06/2022 às 15:05:05

"Deus nos livre desse Romero Jucá ganhar essa campanha, esse homem vai acabar com o nosso Estado. Chega dessa família Jucá atrapalhar nosso Estado."