Lançamento das obras de usina de etanol será neste sábado - Folha de Boa Vista
PEDRA FUNDAMENTAL
Lançamento das obras de usina de etanol será neste sábado
A empresa prevê a produção de 600 mil litros de biocombustível por dia no local
Por Folha Web
Em 06/12/2019 às 11:43
A área onde será construída a empresa é localizada na região do Tucano, município de Bonfim, e possui 270 mil m2 de obra (Foto: Divulgação)

Será realizado neste sábado, 7, o lançamento da pedra fundamental para o início das obras da usina de etanol que será instalada em Bonfim, pela empresa Millenium Bioenergia.

A empresa prevê a produção de 600 mil litros de biocombustível por dia no local.

A área onde será construída a empresa é localizada na região do Tucano, município de Bonfim, e possui 270 mil m2 de obra. Nesse local, estima-se que o investimento seja de R$ 1 bilhão e que 1500 trabalhadores sejam utilizados na construção da fábrica.

Segundo o diretor comercial da Millenium Bioenergy, Acácio Rozendo, o etanol de milho vai beneficiar o consumidor final com economia de dinheiro na hora que for abastecer o veículo, além de ajudar a preservar o meio ambiente.

“Imagina que na região Norte do país, onde todo mundo usa gasolina porque o preço do etanol não dá a diferença na bomba. As pessoas vão abastecer com um combustível limpo e vai ajudar a preservar o meio ambiente. Vai sair mais barato e será possível vender direto para os postos de combustíveis”, revela.

A primeira fase da obra deve durar 18 meses. Os recursos para os projetos são de fundos de investimentos, principalmente europeus e asiáticos, e todas as futuras usinas só sairão do papel com uma demanda garantida pelo etanol e o DDGS exportado.

“A Matéria-prima que é o milho vai vir todo da região e isso vai ser feito graças a parceira com governo, prefeitura, associações e cooperativas para haver o fomento das famílias de agricultura familiar. Elas vão poder fazer o plantio nas áreas já degradas e nós iremos comprar. No Amazonas a maior de produção de milho vai ser em terra de várzea”, acrescenta.

Emprego e renda - Nas duas primeiras fases da construção serão oferecidas 1.500 vagas de emprego. A mão de obra será absorvida do mercado local, por meio de empresas que serão contratadas para o serviço. A obra terá um total de 270.000m².

Na primeira etapa, a indústria deve consumir 480 mil toneladas de milho em um ano.  Com a ampliação, já na segunda fase, a usina pretende consumir próximo de um milhão de toneladas do grão. A ideia é comprar o milho dos produtores locais.

Cinco produtos a base de milho serão produzidos na fábrica, são eles: etanol, o farelo de milho DDGS [Dried Distillers Grains With Solubles], gás dióxido de carbono (CO2) alimentício engarrafado, bio-óleo comestível e o excedente empregado na geração de energia.

A Millenium Bioenergia vai se instalar em outros estados da região Norte, acompanhado os benefícios da Suframa.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
8
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Manuel disse: Em 06/12/2019 às 12:28:06

"Parabéns!!!! Parabéns a todos os envolvidos que permitiram mais esta vitória para o nosso Estado. Um sonho se tornando realidade. Falta agora torrefação de café, produção de pelo menos amendoim nativo, fábrica de bolachas algo por ai, para proporcionar emprego e renda entre outros benefícios. E por fim deixarmos de termos a indústria do contra cheque. De verdade, parabéns a todos!!!. Roraima fechando o ano com mais esta vitória."