PUBLICIDADE
CAOS NA SAÚDE
Pacientes precisam esperar até 1 hora por atendimento no HGR
O baixo número de médicos e a instabilidade no novo sistema informatizado são as queixas mais comuns dos usuários desse tipo de servilço
Por Folha Web
Em 16/07/2019 às 11:23
Usuários afirmam que demora no atendimento sem sido frequente no HGR (Foto: Diane Sampaio/Folha BV)

*MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 19h

O baixo número de médicos e a instabilidade no novo sistema informatizado, têm sido as queixas mais comuns de quem procura atendimento no Hospital Geral de Roraima (HGR), considerada a maior unidade hospitalar do Estado.

Na manhã desta terça-feira, dia 16, uma aposentada de 69 anos, entrou em contato com a reportagem da FolhaWeb para denunciar a demora no atendimento no hospital.

PUBLICIDADE

“Estou acompanhando um amigo meu que acabou se ferindo em um acidente. Chegamos aqui às 9h, e até agora, 10h41, não fomos atendidos por um médico sequer. Nós relataram que a previsão de atendimento para o caso dele só no início da tarde, o que é um absurdo”, afirmou Vera Regina Carvalho.

De acordo com Vera, problemas como esse, se tornaram frequentes na unidade. Além da insuficiência de profissionais para realizar o atendimento dos pacientes, o sistema informatizado também tem sido outro ponto negativo dentro do hospital.

“Antes quanto era o sistema antigo, o atendimento era até mais rápido, mas depois que mudaram para esse novo sistema, o negócio fez foi piorar. O pior é que ainda tem 21 pessoas na frente do meu amigo e ele só pode entrar para o atendimento quando dá baixa no sistema”, completou.

Vera acredita que a superlotação no atendimento do HGR possa ser reflexo da ausência de profissionais na rede municipal de saúde.

“Se você for a algum posto de saúde, para tratar um caso simples, você não vai encontrar médico. Por isso que muitos vêm para cá, e aí não tem atendimento para todo mundo”, salientou.

Sobre a reclamação da aposentada, a reportagem entrou em contato com a secretaria Estadual (Sesau), que afirmou não proceder a informação de que o HGR estaria com falta de médicos.

Segundo a Sesau, a unidade dispõe de sete médicos, sendo que quatro deles atuam pela parte do dia e outros três a noite.

Sobre a questão das quedas de sistema, a pasta relatou que a nova ferramenta passou a funcionar ontem, 15, e que a tendência é que ela melhore nos próximos dias.

A reportagem também procurou a Prefeitura de Boa Vista, que informou que dever realizar a partir de hoje a convocação dos aprovados no certame da saúde pública municipal.

A previsão é de que a assinatura dos contratos de trabalho dos aprovados ocorra no dia 30 de julho. 

"No certame foram disponibilizadas vagas para médicos clínicos gerais que atuarão nas unidades básicas", ressaltou em nota.

Prefeitura destacou ainda que atualmente tem encarado sozinha o impacto da crescente demanda proveniente da crise migratória nos serviços de saúde, e que já encaminhou uma solicitação ao Ministério da Saúde (MS) para a abertura de novas vagas para a capital no Programa Mais Médicos.

"A atenção básica da rede municipal de saúde em Boa Vista conta com 82 profissionais tanto do Programa Mais Médicos, como do Médico Sem Fronteiras, concursados e seletivados atuando nas 34 unidades básicas de saúde", pontuou.

A nota da Prefeitura ressaltar ainda que nenhuma unidade básica fica sem atendimento médico regular, uma vez que todos os médicos possui um cronograma de atividades que envolvem atendimento na unidade, visitas domiciliares e a especialização (atividades externas). Tal cronograma é informado à população pelas próprias equipes de saúde. 

"No entanto, é comum, e um direito do trabalhador, que ocasionalmente os profissionais saiam de férias ou até mesmo precisem se ausentar por licença médica. Nesses casos a prefeitura busca remanejar profissionais para que o atendimento não seja prejudicado", finalizou.

 

***
Gostou?
1
0
Magno disse: Em 16/07/2019 às 18:43:17

"Só uma hora???? Então já malhou muito, porq aí no mínimo são 3 horas pra receber um péssimo atendimento onde não tem nada..."