PUBLICIDADE
CSE
Paralisação e indicativo de greve serão discutidos em assembleia
A ação que contará com a presença da diretoria do Sintraima será realizada amanhã, 18, as 15h, na sede da CUT em Roraima
Por Folha Web
Em 17/07/2019 às 14:38
Agentes do CSE temem que problemas em unidades coloquem em risco a vida dos servidores (Foto: Nilzete Franco/Folha BV)

Agentes que atuam no Centro Socioeducativo Homero de Souza Cruz Filho (CSE) devem discutir amanhã, dia 18, em Assembleia Geral, na sede da Central Única dos Trabalhadores em Roraima (CUT-RR), a possibilidade de paralisação das atividades em razão de uma série de problemas que colocam em risco a vida de centenas de servidores que trabalham nas duas unidades do órgão.

Deverão ser discutidos na ação, que será presidida pela diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Civis Efetivos do Poder Executivo do Estado de Roraima (Sintraima), situações como a falta de segurança e de condições de trabalho das unidades, risco de vida dos agentes, a falta de assistência psicológica do Governo aos servidores, entre outras situações.

Ontem, 16, parte da categoria participou de reunião com os titulares das secretarias de Justiça e Cidadania (Sejuc), André Fernandes, e Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes), Tânia Soares. O encontro, segundo um funcionário, acabou terminando antes do previsto, em razão da morte de um reeducando da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC).

PUBLICIDADE

Alguns agentes informaram à reportagem que um indicativo de greve geral não está descartado, no entanto, afirmar que os servidores vão parar as atividades por tempo indeterminado seria precipitado.

A FolhaWeb entrou em contato com a Setrabes e Sejuc, que informaram sobre a criação de um termo de cooperação técnica com a finalidade de viabilizar a gestão compartilhada do CSE, onde serão promovidas ações conjuntas entre as duas instituições para otimizar as atividades desenvolvidas no local.

"A apresentação foi realizada para os servidores que atuam no CSE no auditório da Setrabes com a presença dos titulares das duas pastas", completou.

 

Pelo termo, segundo a nota das dias secretarias, as competências de cada Secretaria estão alinhadas no plano de trabalho semestral com a atribuição de responsabilidades, identificação de riscos, gerenciamento de crises, princípios de proteção integral e da prioridade absoluta à criança e ao adolescente e demais dispositivos legais.

 

"A medida visa dinamizar e adotar uma nova identidade institucional com competências compartilhadas entre as duas Secretarias, baseadas em propostas como a decisão colegiada e responsabilidades compartilhadas, administração racional, transparente e eficiente dos recursos públicos, funcionamento com a Rede de Conectividade Juvenil e avaliações permanentes das atuações em parcerias entre as duas Instituições", finalizou.

A matéria completa você confere na Folha Impressa desta quinta-feira, 18.

Colaborou os repórteres Edilson Rodrigues e Joselinda Lotas.

VEJA MAIS:

Três fugitivos do CSE são capturados e duas mulheres detidas
Internos quebram paredes do CSE e cinco fogem durante rebelião

***
Gostou?
6
1
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!