PUBLICIDADE
EM BOA VISTA
Pesquisa aponta que perfil de abusadores tem entre 30 e 45
A análise foi resultado de uma parceria entre TJRR e UFRR e teve o objetivo de traçar o perfil dos abusadores e promover a prevenção a partir disso
Por Folha Web
Em 04/06/2019 às 15:03
A pesquisa foi apresentada na manhã desta terça-feira, dia 4, na sede administrativa do TJRR (Foto: Nilzete Franco/Folhabv)

Com a proposta de oferecer uma ferramenta científica que possa ajudar na identificação, prevenção e punição dos casos de violência sexual praticados contra crianças e adolescentes, a pesquisa “Análise de Processos Judiciais na área de Violência Sexual contra crianças e adolescentes na Comarca de Boa Vista” foi apresentada na manhã desta terça-feira, dia 4, na CIJ (Coordenadoria da Infância e da Juventude) do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima).

O estudo, realizado por meio da UFRR (Universidade Federal de Roraima), apresenta análise de 105 processos judiciais, em um universo de 1.600, junto à Vara de Crimes Contra Vulneráveis, no período de 2010 a 2016. Dentre os dados apresentados, foi apontado que a maioria dos abusadores de crianças e adolescentes é do sexo masculino, com idade que varia de 30 a 45 anos.

O coordenador da pesquisa, professor doutor da UFRR, Flávio Corsini Lirio, explicou que o principal compromisso dessas informações foi buscar identificar os motivos que levam à prática de violência e, com isso, traçar um perfil detalhado das pessoas que cometem os abusos.

PUBLICIDADE

“Tentar entender a dinâmica desse processo, as questões que envolvem esse tipo de violência. O abuso sexual que atinge crianças e adolescentes é um câncer, e para evitar que ele ocorra precisamos criar e conhecer os mecanismos de prevenção”, observou.

O coordenador da CIJ, juiz Parima Veras, informou que a pesquisa servirá de suporte para o planejamento das ações, por meio de uma base de dados local. “São informações concretas, de acordo com a nossa realidade. Isso colabora com a elaboração de projetos para a Rede de Proteção de Crianças e Adolescentes. Mais informação significa trabalho mais eficaz”, destacou.

A coordenação da CIJ informou que a pesquisa completa será disponibilizada até o final desta semana no portal de informações da Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça de Roraima no seguinte endereço: http://www.tjrr.jus.br/cij/.

***
Gostou?
0
0
nihil disse: Em 04/06/2019 às 17:16:05

"Seria bom que estas pesquisas viessem acompanhadas de ações concretas. Pois várias pesquisas foram feitas em meados de 2004 à 2007, e sempre indicavam existência de exploração, abuso e pedofelia no estado e ainda dizia que os maiores usuários deste esquema eram autas autoridades e empresários(podres), nada fizeram todos tinham medo de represálias inclusive a presidente na época do foro DCA. Precisou a polícia federal junto com o Concelho tutelar e um juiz muito corajoso, na época da segunda vara, para investigar sem pesquisar, e prender um bando de pedófilos que vinham abusando de mais de 30 crianças e adolescente. Está operação foi desencadeada pela PF e levou o nome def operação Arcanjo, todos lembra, inclusive agora dia 08 de junho ela completa 11 anos é bom não esquecerem"