PUBLICIDADE
SUSTO
Prédio da Segad é evacuado após servidores sentirem tremor
Segundo um dos funcionários, que não quis se identificar, não é a primeira vez que esse tipo de fenômeno ocorre
Por Minervaldo Lopes
Em 21/05/2019 às 13:00
Bombeiros estiveram na Segad após prédio apresentar dilatação em piso (Foto: Divulgação)

*ATUALIZADA ÀS 13h49

Servidores da Secretaria Estadual de Gestão Estratégica e Administração (Segad) levaram um susto no fim da manhã desta terça-feira, 21, quando o prédio precisou ser evacuado, após a dilatação de um piso do órgão, que fica em um dos anexos da Faculdade Cathedral, bairro Caçari.

A reportagem foi até o local e conversou com alguns servidores que estavam na frente do órgão. Segundo um dos funcionários, que não quis se identificar, não é a primeira vez que esse tipo de fenômeno ocorre.

“É uma situação muito estranha. Os bombeiros chegaram de imediato, o coordenador de RH até fala que esse tipo de coisa é normal ocorrer, mas é muito estranho esse tipo de coisa. Sentir o prédio inteiro tremendo não é algo normal”, disse.

Mesmo a situação tendo sido normalizada, um funcionários da Segad optaram foi continuar do lado de fora do prédio (Foto: Diane Sampaio/Folha BV)

A reportagem teve acesso a fotos e vídeos do local e verificou que vários azulejos estavam quebrados, o que confirma a versão dada pelos funcionários da Segad.

A assessoria de comunicação da Faculdade Cathedral, dona do prédio, também confirmou o fato, mas ressaltou que esse fenômeno é normal por conta da mudança de temperatura. A nota da instituição nega que tenha ocorrido tremor no bloco onde funciona a Segad.

A FolhaWeb também entrou em contato com o Governo do Estado, que ressaltou, em nota, que não houve nenhum dano à estrutura do prédio que tivesse posto em risco a vida dos servidores.  "No momento do ocorrido, os servidores foram orientados a evacuar o prédio, mas nada de grave ocorreu", completou.

O Governo disse ainda que unidade do Corpo de Bombeiros Militar de Roraima, que presta serviço à Secretaria, e a equipe de manutenção da Faculdades Cathedral, foram acionados e logo informaram a razão do estouro das cerâmicas, verificaram que se tratava  de uma deformidade na cerâmica e não na estrutura do prédio. "A equipe do Corpo de Bombeiros Militar descartou risco de desabamento", concluiu.


 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Carlos evandro pereira de menezes disse: Em 21/05/2019 às 16:43:51

"Prédios apresentando esse tipo de problema não é comum, acho muito estranho ter sido liberado sem antes ter sido feita uma avaliação em toda a estrutura. "