PUBLICIDADE
PROJETO
Professores serão capacitados para auxiliar alunos com depressão
A proposta está em tramitação na Assembleia Legislativa de Roraima
Por Paola Carvalho
Em 22/07/2019 às 16:15
A proposta está em tramitação na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) (Foto: Diego Dantas)

A preocupação com a saúde mental dos estudantes do Estado motivou a criação de uma projeto de lei que visa a capacitação de professores para auxiliar alunos com depressão. A proposta está em tramitação na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR).

A autora da medida, deputada Catarina Guerra (SD), informou que a iniciativa surgiu após o contato com os próprios profissionais da educação, que lamentavam não conseguir identificar os primeiros sinais de problemas de saúde mental nos alunos.

“Muitos profissionais não estão preparados, então, nós propomos que o Governo do Estado ofereça uma capacitação, um gerenciamento, para que as pessoas possam monitorar os alunos com algumas informações repassadas por psicólogos e psiquiatras”, declarou a deputada em entrevista ao programa Agenda Parlamentar na Rádio Folha 100.3 FM no sábado, 20.

PUBLICIDADE

A parlamentar afirma que entende que não é obrigatoriedade dos profissionais de educação em realizar esse tipo de serviço de acompanhamento, sendo necessária a instalação de uma equipe de psicólogos e psiquiatras em cada unidade escolar, porém, acredita que a medida também causaria ônus financeiro ao Estado.

“Hoje existe uma carga muito pesada depositada na escola, uma cobrança muito grande e os professores me relataram essa culpa de não perceber que o aluno estava apresentando por algum problema. É uma carga que eles não podem carregar e eles não estão preparados para identificar esses primeiros sinais, nem saber o que fazer a partir daí, por isso a importância dessa capacitação”, afirmou Catarina.

CARTILHA - A iniciativa da capacitação de professores é ligada também à outro projeto da parlamentar, no caso, o lançamento de uma cartilha de prevenção ao suicídio. Segundo Catarina, a ideia surgiu após ter conhecimento de altos índices registrados no município de Caracaraí.

“Isso nos preocupou e pensamos em realizar ações mais presentes. Fizemos uma audiência pública, uma roda de conversa e elaboramos uma cartilha de prevenção junto com profissionais. Lançamos e estamos caminhando junto às escolas do Estado”, explicou.

A deputada afirma que até o momento a cartilha foi apresentada em três escolas, mas que a previsão é que o projeto seja discutido em todos os municípios assim que ocorrer o retorno das férias escolares.

“A cartilha visa ajudar aquelas pessoas que estejam passando por uma experiência difícil ou aquelas pessoas que conhecem alguém que esteja precisando. A cartilha esclarece de maneira simples e clara esses pontos. Recebemos inclusive a proposta de reproduzir a cartilha em outros estados, para que a gente possa levar esse assunto à outros locais”, complementou. (P.C.)

***
Gostou?
5
1
carlos alberto da silva oliveira disse: Em 24/07/2019 às 16:19:41

"senhora deputada, pare de imputar aos professores ações que não são da nossa competência, deve ser por isso que tantos de nós estamos a beira de um ataque nervoso (síndrome de Burnout, do pânico, entre outras). nosso dever é ensinar, mediar o conhecimento, ajudar no desenvolvimento dos alunos. Por favor, fiscalize as escolas e veja as péssimas condições, falta de salubridade, a falta de merenda, as perseguições, as drogas que estão acabando com nossas crianças, em fim, cumpra seu papel. "

José Carlos Pacheco de Oliveira disse: Em 22/07/2019 às 22:20:11

"Mais uma batata quente na mão do professor."