PUBLICIDADE
PREÇO NAS NUVENS
RR possui a passagem aérea mais cara do país, segundo ANAC
Passageiro roraimense precisa desembolsar R$645,10 para distância média de 2.298km
Por Folha Web
Em 12/06/2019 às 00:32
Apesar de reduzir 1,3%, roraimenses continuam pagando a passagem mais cara do país (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

VANESSA FERNANDES
Editoria de cidade

Roraima registrou no primeiro trimestre de 2019, tarifa aérea de R$ 645,10 para distância média de 2.298km, segundo dados divulgados nesta segunda-feira, 10, pela Agência Nacional de Avião Civil (ANAC). Mesmo com a queda de 1,3% no preço médio nacional da passagem, no comparativo a 2018 quando era registrado o valor de R$ 646,70, o estado permanece como a tarifa mais cara do país. 

Nos três primeiros meses do ano, o valor médio nacional de voos domésticos registrado foi R$ 371,76, contra R$ 376,50 apurados em mesmo período do ano anterior. Em relação aos dados por unidade da Federação, o yield – indicador que mede o preço pago pelo passageiro por quilômetro voado – caiu 1,9%. 

Segundo a agência, no primeiro trimestre, os indicadores atrelados aos custos mais significativos da indústria, como combustível e câmbio – que têm forte influência nos custos do setor e representa 50% das despesas dos serviços aéreos – seguiram tendência de alta em relação ao mesmo período de 2018.

Viajar para a República Dominicana, Havana em Cuba ou Buenos Aires na Argentina, sai mais barato do que sair de Boa Vista para Recife, explica Guiomar Luz, dona da agência de viagens MLX. “Se consultarmos a tarifa praticada em Manaus, nós vemos que a discrepância de valores é absurda. Enquanto aqui pagamos R$ 1.800, lá pagam R$ 900. Para o setor de turismo, é muito difícil trabalhar com estas diferenças de preço”, frisou Guiomar.

COMBUSTÍVEL – A redução no ICMS cobrado dos combustíveis foi feita no início deste mês pelo governador Antonio Denarium que assinou decreto reduzindo de 17% para 3% o Imposto sobre combustíveis usados em aeronaves em Roraima. O intuito desta medida era tornar atrativo para as companhias aéreas o aumento de ofertas de voos e redução do preço das passagens no estado. No entanto, na prática, a redução do ICMS não afetou o preço das passagens. 

Em matéria divulgada pela Folha em primeiro de junho de 2019 sobre a redução do ICMS para aviões, as três companhias áreas que atuam no estado – Gol, Latam e Azul – demonstraram interesse na medida. Já nesta terça-feira, quando questionadas pela reportagem da Folha sobre uma possível redução de tarifas, não houve respostas por parte das empresas Azul, Latam e Gol.

federal disse: Em 12/06/2019 às 10:48:31

"se tem isenção e eles não querem baixar os preços... então aumenta de novo. "