Roraima é o único estado com carreira específica para professor indígena - Folha de Boa Vista
EDUCAÇÃO
Roraima é o único estado com carreira específica para professor indígena
Lei estadual 1.180 foi sancionada em 2017, em homenagem à professora macuxi Natalina Messias
Por Folha Web
Em 28/07/2021 às 16:47
Data é uma homenagem à professora Natalina da Silva Messias, cuja carreira foi marcada pela defesa das causas do movimento indígena de Roraima. (Mayra Wapichana/CIR)

Desde 2017 Roraima celebra, no dia 28 de julho, o Dia do Professor Indígena, como forma de homenagear aqueles que exercem essa função específica, diferenciada e multilinguística. O Estado é o único do país com carreira específica para professor indígena, aprovado no PCCR (Plano de Cargo, Carreiras e Remuneração) em 2013. 

A deputada estadual Lenir Rodrigues (Cidadania) é autora da lei que criou a data, e foi defensora do PCCR com inclusão da carreira de professores indígenas na Assembleia Legislativa. 

Deputada Lenir Rodrigues ressaltou realização de concurso público como vitória da categoria. (Foto: Ascom Parlamentar)

A data é uma homenagem à professora da etnia Macuxi, Natalina da Silva Messias, falecida em 2015. Graduada em Licenciatura Intercultural com habilitação em Ciências Sociais, a professora é membro-fundadora da Organização dos Professores Indígenas de Roraima(OPIRR), foi diretora e gestora de diversas escolas indígenas e teve uma carreira em defesa das causas do movimento indígena de Roraima.

“Hoje a professora Natalina faria aniversário, e essa foi uma forma de homenagearmos essa professora natural da comunidade do Barro, da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, que sempre se preocupou, lutou e trabalhou pela educação diferenciada e específica para os povos indígenas do nosso estado e deixou todo um legado para seus colegas de profissão”, destacou Lenir.

Ainda conforme a deputada, esses profissionais desenvolvem suas funções na capital e interior, e por meio do seu trabalho perpetuam tradições próprias de Roraima, como as línguas maternas e costumes indígenas. “Foi a forma que encontramos de a sociedade local reconhecer esse trabalho que é tão importante para a educação do nosso estado, contudo ainda pouco conhecido e valorizado pela população”, disse.

Concurso

No início deste mês, o governador Antonio Denarium (sem partido) anunciou a realização de concurso público prevendo mil vagas para contratação de professores de carreira do magistério indígena. O Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan) foi contratado para realizar as provas. A expectativa agora é pelo lançamento do edital.

“Essa é uma emenda ao Orçamento de minha autoria feita para a realização desse certame, e que teve autorização dada e anunciada pelo governador recentemente. Outros governadores já haviam prometido, mas dessa vez será cumprido, o que é outra vitória para a categoria profissional”, apontou Lenir. 

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
0
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!