PUBLICIDADE
A PARTIR DE SETEMBRO
Salários de policiais civis podem atrasar
As justificativas para o atraso seriam o desequilíbrio financeiro e que o estado não se recuperou da crise
Por Edílson Rodrigues
Em 21/06/2019 às 00:25
Leandro Almeida: “Agentes estão sendo informados durante reuniões com o delegado-geral da PC” (Foto: Diane Sampaio / Folha BV)

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Roraima (Sindpol), Leandro Almeida, disse que os salários dos policiais civis de Roraima podem atrasar a partir do mês de setembro. Ele informou que o sindicato foi notificado por policiais civis sobre a questão depois que eles teriam sido convocados para uma reunião, por meio de memorando circular da delegacia geral, que tinha como pauta o possível atraso nos salários dos profissionais. 

“Quem participou da reunião informou ao sindicato sobre o que está sendo tratado, embora no documento circular não especifique o motivo da reunião. Mas nesses encontros o delegado-geral estaria afirmando para os servidores que vai haver atraso de salários. Na verdade ele está sendo bem mais enfático, pois tem informado nos encontros que só tem dinheiro para pagar os salários dos policiais até o mês de setembro”, afirmou Leandro. 

Conforme o sindicalista, um cronograma de reuniões foi marcado com escrivães e delegados de departamento como Delegacia de Polícia Judiciária da Capital (DPJC), Delegacia de Polícia Judiciária do Interior (DPJI), Delegacia de Operações Especiais (Dopes) e outros. “São encontros que acontecerão com todo o efetivo da polícia”, disse Almeida.

PUBLICIDADE

O presidente do Sindpol comentou que, com base em informações de policiais que já participaram das reuniões, o delegado-geral tem sido questionado sobre os motivos do atraso dos salários, mas a resposta tem sido muito vaga. “Está sendo dada uma alegação genérica, justificando desequilíbrio financeiro, pelo fato de o Estado não ter se recuperado da crise, ou seja, não dá nenhuma informação específica”. 

A reportagem da Folha procurou a Polícia Civil de Roraima (PCRR) que não respondeu à demanda sobre a possibilidade de atraso no salário de servidores, mas apenas informou que as reuniões administrativas em cada departamento tem como finalidade de prestar contas sobre o trabalho desenvolvido e também para ouvir as demandas dos servidores.

A nota esclareceu ainda que as reuniões se tratam de um procedimento corriqueiro para discutir apenas assuntos internos, entre os quais alinhamento da equipe, importância do trabalho policial, atendimento aos cidadãos.

Sindicato irá a Brasília protestar contra a Reforma da Previdência

Policiais se reúnem para definir grupo que irá à Brasília protestar contra Reforma da Previdência (Foto: Diane Sampaio / Folha BV)

O Sindpol se reuniu com policiais civis, federais e rodoviários federais para formar um grupo para ir à capital do país no dia 1º de julho acompanhar a votação do relatório da Reforma da Previdência em comissão especial na Câmara dos Deputados. “Essa é uma pauta nacional. O mesmo encontro de hoje, aqui em Roraima, está acontecendo com os policiais em outros estados, em frente ao Poder Legislativo, tendo como pauta a reforma da previdência”, disse Almeida.

“Precisamos da manutenção de regras que há para os policiais militares e estão sendo retiradas dos policiais civis. Para os militares está sendo garantida a integralidade, que é quando o servidor se aposenta e tem o benefício de aposentadoria igual ao último salário da atividade, e também a paridade que é quando o servidor inativo recebe os aumentos e reajustes do servidor que está em exercício da profissão. Ele se aposenta, mas se tiver aumento ou reajuste salarial para os ativos, deve ser também beneficiado. Isto está mantido para os policiais militares e queremos continuar sendo beneficiados por esse mesmo direito que os militares têm”, ressaltou. (E.R.)

Centro de Equoterapia sai da gestão da Educação e vai para Setrabes

Para a mudança de secretaria, governo levou em consideração a necessidade de reestruturação da Equoterapia (Foto: Nilzete Franco / Folha BV)

O Centro Estadual de Equoterapia “Thiago Vidal de Magalhães Pinheiro” deixará de ser administrado pela Secretaria de Educação (Seed) e a responsabilidade passa para a Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social (Setrabes). Pais que necessitam levar os filhos para tratamento no centro dizem que essa mudança de gestão não vai influenciar em nada.

Para a mudança, o governo levou em consideração a necessidade de reestruturação administrativa do centro, e que os serviços ofertados nessa unidade se enquadram na política de assistência social sob responsabilidade da Setrabes. “Cabe à Setrabes tomar as providências necessárias para o funcionamento do Centro de Equoterapia, e a Seed permanece responsável orçamentária e financeiramente pelo centro até o final do exercício do corrente ano”, diz o decreto.

Para Alyson Carvalho, pai de aluno, a alteração em nada vai influenciar. Segundo ele, o filho de 21 anos deixou de frequentar as aulas por não ter mais transporte. “Não vejo perspectivas, mas mesmo assim torço para que algo de diferente aconteça. Teve uma época em que a Fundação Esperança disponibilizava carro e levava ele e outras crianças, mas isso acabou. Até ano passado eu tinha um carro, mas devido à crise, quando fiquei dois meses sem receber salário, tive que vender e fiquei impossibilitado de deixá-lo no centro”, comentou.

Setrabes garante ampliação do serviço por meio de alterações na estrutura

Por meio de nota, a Secretaria de Trabalho e Bem Estar Social (Setrabes) esclareceu que a gerência administrativa já vinha sendo exercida pela pasta. Ressaltou que Roraima é o único estado do país a oferecer atendimento totalmente gratuito à população e está funcionando. “Com o devido respaldo jurídico, o Centro de Equoterapia será protagonista na política de assistência social desenvolvida pela Setrabes”, diz a nota.

Segundo a Setrabes, a reestruturação administrativa visará à continuidade e ampliação do serviço por meio de alterações na estrutura, que possibilitem uma maior eficiência, humanizem o atendimento e simplifiquem os processos. 

Disse ainda que o centro já se encontra em funcionamento, nos quesitos educação e reeducação, e breve retornará com as atividades de hipoterapia. As providências são no sentido de garantir a plena continuidade dos serviços ofertados. Atualmente são atendidas 199 crianças e a unidade possui sete cavalos, todos adestrados para auxiliar nas atividades do Centro.

Também por meio de nota, A Secretaria de Educação e Desporto (Seed) informou que as mudanças na estrutura do Governo são necessárias para otimizar as atividades. Esclareceu que profissionais da Seed continuarão prestando atendimento aos usuários do centro em regime de colaboração com outras secretarias e quanto à questão orçamentária, ainda encontra-se em fase de análise e finalização.

***
Gostou?
0
8
Samuel disse: Em 21/06/2019 às 10:36:21

"A verdade é que a polícia civil aqui é feita de gato e sapato. Ainda temos que se deparar com comentários desprovidos de inteligência alguma. Pagamento é tem quer ser pago na data. Nem mais nem menos. E não há que se falar que só pq governo x pagou em dias faz disso um bom governoo. Nao, apenas não faz mais que sua obrigação. Agora quando atrasa salários e acham isso normal, é o cúmulo da safadeza. Atrasa um IPVA pra vê se o governo releva. Atrasa um ICMS... Bora acordar meu povo. Chegou a hora já."

Fábio Renatto disse: Em 21/06/2019 às 08:32:35

"Querem salário em dia mas vão protestar CONTRA a reforma da previdência. Faça-me o favor."

Roraima disse: Em 21/06/2019 às 07:48:18

"A muito tempo nas gestões passadas o repasse da saúde vinha sendo usado para pagar outros setores, e os profissionais da saúde amargava o atraso, hoje, pelo menos até agora, o atual governo vem cumprindo corretamente, pois o repasse é feito dia 25 de cada mês, não tem porquê pagar dia 10 do próximo mês com o risco de atrasar 2 meses como no governo Suely Campos. "