PUBLICIDADE
PRESÍDIO DE RORAIMA
Secretário da Sejuc descarta possibilidade de rebelião na Pamc
Bloco B da Pamc teve a reforma concluída e toda a obra do maior presídio de Roraima segue padrão de presídio de segurança máxima 
Por Edílson Rodrigues
Em 22/07/2019 às 00:20
André Fernandes: “Toda a reforma da Pamc deverá ser concluída até o final de novembro, no máximo início de dezembro” (Foto: Diane Sampaio / Folha BV

O programa Agenda da Semana recebeu o secretário estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc), André Fernandes, que falou sobre a paralisação dos servidores das unidades do Centro Sócio Educativo (CSE), prevista para esta terça-feira (24), e as mudanças no sistema prisional a partir da chegada da Força Tarefa de Intervenção Penitenciária.

Quanto ao sistema prisional, Fernandes disse que houve mudanças significativas, que ainda irão continuar. “Na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo reformamos o bloco B, seguindo padrões de presídio de segurança máxima. Esse espaço tem 154 celas, com uma sala de ponto de controle para agentes a cada duas celas”, afirmou Fernandes.

“Tais mudanças tiveram reflexo positivo em todos os aspectos, entre eles de que não há a menor possibilidade de uma rebelião dentro da Pamc, porque a reforma foi feita de forma pensada, elaborada seguindo padrões de presídios de segurança máxima. Então, essa probabilidade é mínima”, garantiu Fernandes.

PUBLICIDADE

Para a reforma do bloco B foram investidos cerca de R$ 3,9 milhões, o que corresponde a 40% dos R$ 9,8 milhões destinados à reforma de todo o presídio. Em outro bloco, o chamado de ‘Cadeião’ serão reformadas 52 celas e haverá a construção de uma nova ala de segurança máxima, com mais de 12 celas. O secretário disse que está sendo feita a licitação para que a empresa vencedora conclua as obras do bloco II, do pavilhão de segurança, das guaritas, dentro do presídio.

“Estamos seguindo os prazos da lei de licitação, mas nossa expectativa é que até meados de agosto a empresa já esteja trabalhando e as obras sejam concluídas até o final de novembro, no máximo início de dezembro”, comentou Fernandes.

CSE – Como a Sejuc agora compartilha da gestão do CSE, junto com a Setrabes, o secretário informou que será feita uma análise da estrutura das duas unidades, uma localizada no Calungá e a outra na região do Bom Intento, zona rural de Boa Vista, que deverão passar por reformas. 

“No CSE Homero de Souza Cruz serão investidos R$ 1,3 milhões na reestruturação do prédio. Também iremos capacitar os agentes socioorientadores e instrutores nos mais diversos cursos. Esse trabalho será realizado conforme fizemos na Pamc, mas obedecendo a legislação prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Sistema Nacional de Segurança Pública”, comentou Fernandes.

Segundo ele, com a gestão compartilhada ficou definido que a Sejuc ficará responsável pela parte administrativa e a Setrabes pela parte assistencial. Sobre a alteração na escala de plantão dos agentes do CSE, o secretário afirmou que essa foi uma primeira tentativa para organizar o sistema socioeducacional.

“Vamos nos adaptando conforme o tempo, da mesma forma são os agentes penitenciários que têm uma lei que prevê escala de 24horas por 96 horas e continua sendo cumprida dentro da penitenciária. Os agentes socioeducativos nunca foram regulados por lei. Então estamos fazendo uma primeira etapa, depois iremos para outra. Mas o que temos que entender primeiro é a segurança dos agentes”, afirmou.

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!