PUBLICIDADE
EM BOA VISTA
Semana do Migrante e Refugiado é celebrada com diversas atividades
Público poderá apreciar também a exposição fotográfica “Migração Venezuelana no Brasil”
Por Folha Web
Em 19/06/2019 às 14:26
A noite cultural tem entrada franca e acontece na sede da Cáritas nessa quarta-feira, 19 (Foto: Benjamin Mast / Divulgação)

O Brasil celebra de 16 a 23 de junho, a 34ª Semana do Migrante. Diversas cidades estão promovendo manifestações em prol da causa dos migrantes, como seminários, missas especiais, rodas de conversas, panfletagem, entre outras atividades. A Semana do Migrante deste ano tem como tema “Migração e políticas públicas”, procurando dar continuidade à reflexão e ação da Campanha da Fraternidade de 2019.

As atividades da semana são providas pelo Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM), em parceria com diversas organizações de caráter pastoral, social e político. O lema – Acolher, proteger, promover, integrar e celebrar. A luta é todo dia – reúne os quatro verbos do Papa Francisco, em sua mensagem para o Dia Mundial do Migrante e dos Refugiados, que diz que a Igreja tem a grande responsabilidade de compartilhar com todos a preocupação com os migrantes.

Em Roraima, o SMP tem feito diversos atendimentos a imigrantes, sobretudo, os venezuelanos, diante da crise política, econômica e humanitária que a Venezuela vive. A pastoral ajuda na retirada de documentação como solicitação de refúgio, residência, carteira de trabalho, além da escuta a essa população.

PUBLICIDADE

Para a coordenadora do Serviço, irmã Valdiza Carvalho, celebrar a Semana do Migrante é uma oportunidade de integração entre a população brasileira e pessoas de outros países.

“É celebrar juntos com os imigrantes, é sensibilizar a sociedade, conhecer o lado da pessoa que migra, se aproximar do desconhecido sem preconceito e discriminação”, destacou.

NOITE CULTURAL

Como forma de homenagear a Semana do Migrante e o Dia Mundial dos Refugiados, o Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM) e a Cáritas Diocesana de Roraima, promovem nesta quarta-feira, dia 19, uma noite cultural com apresentações de grupos de danças, músicas, apresentações de vídeos com a temática migratória, exposição fotográfica, grafite, poesias e comidas típicas.

Para a artista venezuelana, Diana Afronativa, que trabalha na área de grafite e irá fazer um mural com a temática migratória na Cáritas para a noite cultural, migrar é um direito humano e não se pode ser questionado se movimentar e procurar melhoras condições vida. Com a arte, ela diz que tenta levar conhecimento do mundo da migração a partir do seu povo.

“Com as criações artísticas tentamos mostrar que somos um povo cheio de cor e coisas boas, e assim mudar um pouco o pensamento de que o venezuelano vem pra cá somente para roubar ou fazer coisas ruins”, destacou.

O evento também terá a participação de Benjamin Mast, com a exposição fotográfica “Migração Venezuelana no Brasil”. O artista é venezuelana, formado em Filosofia, mas sempre trabalhou com arte, fotografia e cinema. No Brasil desde 2016, já realizou diversos trabalhos na área da comunicação com trabalhos áudio visuais. Essa ano fundou a produtora La Mochila, que aborda trabalhos sobre a história da migração venezuelana desde a perspectiva do migrante.

“O meu trabalho tem foco em criar uma imagem positiva da migração Venezuelana e combater a xenofobia a traves do encontro na cultura e a arte”, disse.

A noite cultural tem entrada franca e acontece na sede da Cáritas, que está localizada na Avenida Nossa Senhora da Consolata, 1529, no Centro, ao lado da igreja Catedral Cristo Redentor, a partir das 18h30, e tem como parceiros o Serviço Jesuítas para Migrantes e Refugiados (SJMR) e Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

***
Gostou?
1
9
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!