PUBLICIDADE
SISTEMA SOCIOEDUCATIVO
Servidores do CSE paralisam atividades por 24 horas
Os atos contra a mudança de carga horária e falta de efetivo ocorrem na unidade situada na região do Bom Intento, zona Rural de Boa Vista
Por Minervaldo Lopes
Em 24/07/2019 às 10:36
Mobilização dos servidores ocorreu na unidade do CSE no Bom Intento (Foto: Aldenio Soares)

Conforme já havia sido anunciado em assembleia geral realizada no dia 18, servidores que atuam no Centro Socioducativo (CSE) Homero de Souza Cruz Filho deflagraram na manhã de hoje, dia 24, paralisação de advertência com indicativo de greve. A mobilização dos trabalhadores ocorreu na unidade situada na região do Bom Intento, zona Rural de Boa Vista.

A paralisação dos agentes foi acompanhada de perto por membros do Sindicato dos Trabalhadores Civis Efetivos do Poder Executivo de Roraima (Sintraima). Uma das preocupações dos servidores é em relação ao contingente de agentes para realizarem os trabalhos nas duas unidades existentes no Estado, conforme explica o presidente da entidade, Francisco Figueira.

“Nós informamos todos os órgãos e até o momento não tivemos retorno de ninguém sobre as reivindicações. Nossos servidores estão adoecendo e isso não é bom, nem para os trabalhos de ressocialização, nem para as atividades que os nossos servidores executam dentro do sistema”, comentou.

PUBLICIDADE

Outra situação que está sendo pontuada no ato de hoje, é a mudança da carga horário dos servidores, medida classificada como desumana pelo sindicalista.

“Se aumentou pouco o número de servidores e a Setrabes muda a escala de trabalho dos agentes, acreditando que alterando a carga horária melhoraria o sistema, mas o que se vê é totalmente o contrário. Nós já tínhamos afastamento de servidores na antiga escala de 12x60, imagina agora uma de 12x36, que é totalmente absurda. Essa nova escala é desumana, nós estamos buscando rever isso. Já estamos com sete meses de governo, mais um mês de intervenção federal, e até o momento não se apresentou um procedimento que ressocializasse e reestruturasse o CSE”, completou.

GOVERNO - Em nota, o Governo do Estado esclarece que está desenvolvendo ações planejadas por meio de Plano de Trabalho Emergencial, atendendo aos critérios e objetivos elencados no Sinase(Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo) e ECA (Estatuto da Criança e Adolescente).

Esclarece ainda que o Sistema Socioeducativo está com as atividades básicas sendo desenvolvidas de forma tranquila, acompanhadas pela gestão compartilhada entre a Setrabes (Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social) e Sejuc (Secretaria de Justiça e Cidadania).

Atualmente o regime de plantões conta com 17 agentes instrutores / educadores por turno, o que resolve o problema da segurança, possibilitado pela nova escala, dobrando o número de plantonistas.

A Setrabes informa ainda que existem 53 socioeducandos no CSE 1 e 12 no CSE 2.

Destaca que estão sendo entregues 100 colchões e medicamentos, além do levantamento de equipe técnica para o reparo na estrutura.

Ressalta que a gestão encontra-se aberta ao diálogo e na busca de alternativas que visam o melhor para o desempenho das atividades dos colaboradores e atenção aos adolescentes/jovens institucionalizados

VEJA MAIS

“Paralisação de advertência do CSE já é certa”, diz Sintraima
Três fugitivos do CSE são capturados e duas mulheres detidas
Internos quebram paredes do CSE e cinco fogem durante rebelião

Foto: Aldenio Soares
Foto: Aldenio Soares
Foto: Aldenio Soares
Foto: Aldenio Soares
***
Gostou?
5
2
ORÇAMENTO PRA PM disse: Em 24/07/2019 às 13:59:25

"É isso ai pessoal, tem que lutar por condições mínimas de trabalho e segurança, o que falta no sistema sócio é uma gestao competente, pq o que a secretária vem fazendo só pode ser brincadeira, o que é pior é que ela brinca com a vida dos servidores!, aumente o efetivo e de condições de trabalhos aos servidores!... faça o seu papel ou saía da SETRABES senhora secretária, pq nem pra dialogar com os servidores vc serve. "